Cresce número de agressões contra homossexuais na Bahia

Sem categoria
19 de julho de 2011
por Genilson Coutinho

Este ano 11 homossexuais já foram mortos no estado. Há quatro anos, a Bahia ocupa o primeiro lugar no país em assassinatos de gays e lésbicas.  O Brasil é o país com o maior número de crimes contra gays no mundo. São 200 mortes todo ano. Uma pesquisa identificou o estado com mais casos registrados: a Bahia. Depois vêm Alagoas e São Paulo.

O estudante de psicologia Isaac Matos, de 24 anos, foi encontrado morto esta semana no apartamento onde morava com o namorado, na orla de Salvador. Isaac foi assassinado a facadas. Não havia sinais de arrombamento, mas dois computadores e uma mochila com dinheiro sumiram. Em maio, o professor Elísio dos Santos, de 46 anos, foi morto dentro de casa na região do subúrbio ferroviário, uma das mais violentas da capital baiana.

Este ano 11 homossexuais já foram mortos na Bahia. Há quatro anos, o estado ocupa o primeiro lugar no país em assassinatos de gays e lésbicas. Trata-se de um tipo de violência que não para de crescer.

O número de homicídios de homossexuais na Bahia pulou de 18 em 2007 para 29 no ano passado. Neste mesmo período no Brasil, os assassinatos aumentaram de 142 para 260. O levantamento é do Grupo Gay da Bahia, uma organização não governamental que há 30 anos defende os direitos dos homossexuais.

“A Bahia é um estado tão alegre e tão receptivo para as diferenças de cor e raça, mas ao mesmo tempo tão intolerante. A violência generalizada no Brasil e no estado não se justificam, e também a impunidade”, afirma Luiz Mott, representante do grupo gay da Bahia.

O antropólogo Osvaldo Fernandez pesquisa crimes contra homossexuais. Para ele, os assassinos agem movidos principalmente pelo preconceito. “Homofobia, como uma patologia coletiva e preconceito social, permite conceber que, mesmo um furto ou latrocínio, sejam movidos por valores de ódio, discriminação e estigmatização da vítima”, opina o antropólogo.

Fonte: Bom Dia Brasil