Copa 2018: Rússia permite uso de símbolos LGBT durante o evento

Notícias
3 de abril de 2018
por Genilson Coutinho

Pé na Rota

O público LGBT que pretende participar da Copa do Mundo 2018, que será realizada na Rússia, poderão utilizar símbolos durante o evento. A informação foi divulgada pela Fifa e pelo Comitê Organizador Local (COL).

Com a decisão, as lésbicas, gays, bissexuais e transexuais poderão portar e exibir bandeira do arco-íris nas arquibancadas dos estádios ou eventos públicos durante a Copa do Mundo na Rússia, como as Fan Fests, sem nenhum tipo de punição e terão entrada permitida nos locais sem contratempos.

“Definitivamente não haverá nenhum tipo de banimento para quem usar símbolos com as cores do arco-íris na Rússia. Está claro que qualquer um poderá vir aqui e não ser multado por expressar os seus sentimentos”, afirmou, à Folha de S.Paulo, Alexei Sorokin, CEO do COL.

Rússia é conhecida mundialmente por sua postura conservadora.  A relação sexual entre pessoas do mesmo sexo, até 1993, era considerada crime. Mas reações homofóbicas, mesmo depois da “liberação”, ainda são comuns e mais acentuadas em algumas regiões de maioria muçulmana. Por isso, não são raros os ataques físicos e verbais contra homossexuais, inclusive na capital, Moscou.

Em 2015, por exemplo, dois famosos youtubers do país saíram de mãos dadas, passando-se por um casal, para filmar as reações das pessoas nas ruas. O resultado da ação foram xingamentos e diversas trombadas.

Mesmo com a liberação de objetos que remetam à cultura gay, os torcedores LGBT precisam ficar atentos às especificações, principalmente os adereços que contenham mensagens. “Membros do público poderão sim levar as bandeiras com a cor do arco-íris, mas logicamente a Fifa e o COL podem rejeitar as que não seguirem o padrão de tamanho. Se as bandeiras forem exibidas junto com algum de tipo de mensagem, avaliaremos caso a caso”, informou a Fifa.