Conselho LGBT mobiliza movimento social para Maio da Diversidade; veja como participar

Slider
11 de abril de 2017
por Genilson Coutinho

Com  o Tema “Zero discriminação contra LGBT: Por uma Bahia que respeite a diversidade sexual e a identidade de gênero”, a 5ª edição do Maio da Diversidade é uma parceria do Movimento LGBT com a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) para viabilizar e potencializar o calendários de ações em celebração ao 17 de maio, Dia Internacional de Combate a LGBTfobia, em todo o Estado. Para inserir a sua atividade no calendário, basta preencher o formulário disponível aqui.

“A LGBTfobia é caracterizada como o ódio, a intolerância e a discriminação contra as pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, evidenciadas no cotidiano através de violências e negações de direitos, que perpassam pela rejeição familiar, xingamentos e ofensas, bullyng escolar, maus tratos, descaso dos serviços públicos, demissões injustas, estupros corretivos e assassinatos”, explica o coordenador de Políticas para LGBT da SJDHDS, Vinícius Alves.

No Brasil, as estatísticas apontam um assassinato homofóbico a cada 28h. E a Bahia desponta como um dos estados mais violentos para a população LGBT, ocupando o quarto lugar no ranking nacional com maior número de crimes de ódio homofóbico, segundo o Relatório do Disque Direitos Humanos (Brasil, 2016). Da mesma forma, Salvador é considerada uma das cidades mais perigosas do mundo para a população LGBT.

Para a vice-presidente do Conselho Estadual LGBT, Ariane Senna é fundamental o diálogo e o fortalecimento do movimento LGBT baiano para monitorar, fiscalizar e contribuir com os poderes públicos no processo de implementação das ações de combate à violência e de garantia da cidadania plena. “Estamos vivenciando um período de ameaças e retrocessos aos direitos da população LGBT e isso demanda que estejamos mais articuladas na defesa da democracia, das políticas sociais e das necessidades das pessoal excluídas socialmente”.

Com o Maio da Diversidade, o Conselho Estadual LGBT reafirma a importância de fortalecer a participação e o controle social do movimento no enfrentamento à violência e na garantia da promoção dos direitos humanos. A intenção é acompanhar, prioritariamente, as atividades do Maio da Diversidade no interior do estado, buscando expandir a capilaridade das ações em prol de uma cultura de respeito e não-violência.