Conferência:Negros Mitos sobre a escravidão no Brasil

Sem categoria
1 de abril de 2012
por Genilson Coutinho

A Fundação Pedro Calmon (FPC), através do Centro de Memória da Bahia, realiza a décima edição do Conversando com sua História, que ocorrerá de abril até o mês de outubro de 2012. Nesta segunda (2), às 17 horas, a jornada inicia com a palestra intitulada “Negros mitos sobre a escravidão”, que será ministrada por Luiz Mott, professor da UFBA, e terá como debatedor o também professor e diretor da FPC, Ubiratan Castro de Araújo.

A entrada é franca e haverá certificado para aqueles que atingirem 75% de participação em todo o curso.

Leia abaixo o resumo da palestra de Luiz Mott

Todos hoje condenamos qualquer tipo de escravidão, apesar de persistir ainda no Sudão mas também no interior do Brasil, pessoas que continuam sendo negociadas e exploradas como escravos. Durante milênios a humanidade conviveu com a escravidão sem qualquer indignação moral: alguns seres humanos nasciam livres, outros escravos. Respeitados filósofos e teólogos justificaram esse sistema cruel, inúmeras sociedades, inclusive na África, praticaram a escravidão.

Nesta comunicação discutirei alguns mitos polêmicos que persistem no senso comum e inclusive no discurso militante: 1] a existência da escravidão na África e inclusive no Quilombo de Palmares; 2] a crença cristã que todos os nativos, inclusive negros, tinham uma alma imortal; 3] o papel do cristianismo no abrandamento da crueldade escravista; 4] nem todo mulato é fruto do abuso sexual dos senhores brancos; 5] a prática da escravidão por parte de ex-escravos no Brasil.