#ConexãoFGM apresenta Cineclube Boca de Brasa, Click na Quarentena e Patrimônio É… Edição Especial

Cinema, Música, No Circuito, Teatro
14 de abril de 2020
por Genilson Coutinho

O #ConexãoFGM desta semana, traz algumas novidades: no canal do Youtube, de segunda a sexta, das 08h às 21h, a exibição do “Especial CineClube Boca de Brasa”, com filmes que foram projetados nos Espaços Culturais Boca de Brasa – Subúrbio 360 e CEU de Valéria, em 2019 e, às terças-feiras, “Patrimônio É… Edição Especial”. Já na quarta-feira, no perfil do Instagram da Fundação, acontece a abertura do “Click na Quarentena”, mostra fotográfica virtual, com registros da cidade em dias de isolamento social, feitos por fotógrafos de Salvador.

Especial CineClube Boca de Brasa

De 13 a 17/04, das 08h às 21h, serão disponibilizados dois filmes por dia, que integraram a programação do CineClube Boca de Brasa em 2019. Abrindo a semana, na segunda-feira (13), com exibição de “Água de Meninos, A Feira do Cinema Novo”, direção de Fabíola Aquino. Relembra os filmes “Sol Sobre a Lama” e “A Grande Feira”, que retratavam as condições de vida da sociedade baiana na década de 60, o cenário era a Feira de Água de Meninos que foi incendiada. Hoje a Feira de São Joaquim e seus feirantes vivem situações semelhantes às dos filmes do Cinema Novo, em paralelo aguardam com esperança o início da revitalização e ampliação da maior feira livre da Bahia. “Esses Moços”, direção de José Araripe Jr. Na história, Darlene (Chaiendi Santos) e Daiane (Flaviana da Silva) são duas meninas que fogem do interior rumo a Salvador. Lá encontram Diomedes (Inaldo Santana), homem de idade que perdeu a memória e vive nas ruas. Juntos eles passam a explorar a cidade, formando uma espécie de família.

Já na terça-feira (14), dois infantis: “O Filme de Carlinhos”, com direção de Henrique Filho. Conta a história de Carlinhos, garoto sonhador e apaixonado por cinema, quer fazer um filme de terror na pequena cidade onde mora, Ipiaú, no interior da Bahia. Com ajuda dos seus amigos da escola e estímulo do dono de uma videolocadora, Carlinhos se dedica para realizar seu sonho; e “A Professora de Música”, com direção de Édson Bastos e Henrique Filho. É chegado o dia do recital da Escola Lá Maior e Aída, a professora de música, com esperança de ver uma transformação artística na cidade de Ipiaú-BA, está apreensiva pelo sucesso do evento e pelo bom desempenho dos seus alunos. Porém, um problema com as caixas de som inicia uma série de dificuldades que podem fazer com que o recital seja cancelado.

Na quarta-feira (15), “Cordel do Amor Sem Fim”, com direção de Alex Souzan. Teresa sonha com a volta do seu amor que prometeu um dia retornar para o encontro com ela. A mesma passa todos os seus dias na esperança do vapor trazer de volta o seu amado. “Os Infortúnios de Uma Criança”, também dirigido por Alex Souzan e levanta discussões importantes sobre temas como a Mentira, Trapaça, o cuidado com o outro, a responsabilidade.

Na quinta-feira (16), mais dois infantis: “Lápis de Cor”, com direção de Larissa Fulana de Tal. O documentário aborda a representação racial no universo infantil e a maneira como o padrão de beleza eurocêntrico afeta a auto-imagem e auto-estima de crianças negras, revelando a ação silenciosa do racismo. Lápis de cor faz referência a uma cor de lápis, conhecida como “cor de pele”, que, na verdade, é de tonalidade bege. É essa cor que as crianças utilizam para representar a si mesmas e as pessoas do seu convívio, compondo, nos desenhos, um fenótipo de pessoas brancas – olhos claros, cabelos louros e pele bege – mesmo quando são negras as pessoas representadas; e “Pode me chamar de Nadi”, dirigido por Deo Cardoso. Filme de curta-metragem sobre uma menina que, num determinado dia, supera o racismo. Baseado em fatos reais. Escrito e dirigido por Déo Cardoso; Produção de Tamylka Viana. Estrelando Nadiézia Apolinário (Nadí), Laila Pires (Laila) e Rodger Rogério (Tapioqueiro).

Fechando a semana, na sexta-feira (17),  serão exibidos “Miuda e o Guarda-Chuva”, com

Direção: Amadeu Alban. Miúda é uma menina míope e imaginativa que cuida de sua planta carnívora de estimação com muito amor e formigas fresquinhas. Às vésperas de completar 7 anos, ela deseja apenas que a planta lhe chame pelo seu nome, mas essa exige cada vez mais alimento. Mas os insetos, cansados de serem comida de planta, bolam um plano que envolve poesia, guarda-chuvas e uma máquina do tempo; e o infantil “Caçadores de Saci”, dirigido por Sofia Federico. A chácara da pacata família de Onofre vem sendo assombrada por saci: a pipoca não arrebenta, o ovo não choca, o leite sempre azeda, o feijão vive queimando na panela, entre outros estranhos acontecimentos. Para resgatar a tranquilidade da casa, Onofre resolve contratar os serviços de Valdevino, o maior caçador de sacis do sertão.

É possível assistir do computador, smart TV, tablet, celular… qualquer dispositivo eletrônico com acesso à internet, através do canal do YouTube da FGM ( https://bit.ly/2vQgnJz ).

Patrimônio É… Edição Especial

A roda de conversa sobre Patrimônio Cultural foi adaptada para a realidade virtual e, a cada terça-feira, será disponibilizado, a partir das 08h (não sendo retirado do ar) no canal do YouTube da FGM, um vídeo com um convidado especial, abordando o tema da semana. Para abrir a programação, Leonel Monteiro, presidente da Associação Afro-Ameríndia (AFA), fala sobre “Água: do Natural ao Sagrado”.

Click na Quaretena

A Mostra Fotográfica “Click na Quarentena” estreia na próxima quarta-feira (15), com o propósito de fortalecer as redes de conexão entre fotógrafos e público em tempos de distanciamento social.

Para Felipe Dias Rêgo, Gerente de Promoção Cultural da FGM, “com o cotidiano transformado, diversos olhares estão sendo resignificados através das lentes atentas dos fotógrafos soteropolitanos, sejam registros de janelas, dentro das suas rotinas diárias, brincadeiras com luzes e sombras, bem como espaços públicos esvaziados, a arte de fotografar se faz ainda mais importante nesse momento. A proposta é trazer esses olhares para a população soteropolitana, registros que podem ser inclusive históricos.”.

A dinâmica é simples: basta o artista criar um álbum com, pelo menos, cinco fotos em seu perfil no Instagram, usar a #clicknaquarentena e marcar o perfil da Fundação Gregório de Mattos (@fgmoficial), que a FGM vai repostar uma foto, de cada fotógrafo, por dia, no feed e nos stories, sempre marcando o perfil original, a fim de divulgar esses trabalhos. No final de cada semana, as fotos mais curtidas ficarão num álbum “Melhores da Semana”, gerando mais visibilidade para cada profissional.

Para saber de toda programação do #ConexãoFGM, basta seguir a FGM nas redes @fgmoficial (Instagram) e @fgmcultura (Facebook).

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.