Comunidade LGBT lamenta morte do cantor George Michael

Notícias
25 de dezembro de 2016
por Redação

(Foto: AFP)

O cantor George Michael, que lançou sua carreira na década de 1980 com a banda Wham!, morreu aos 53 anos, neste domingo (25). O artista morreu “em paz na sua casa”, informou a BBC. Não há detalhes sobre a causa da morte, mas segundo a polícia não há circunstâncias suspeitas de crime.

A morte do cantor deixou a comunidade LGBT muito triste e com saudade da grandiosidade do artistas no cenário musical e na importância dele como ícone gay. As manifestações de carinho e mensagens de despedida ganharam as redes com fez o cantor Elton John. “Estou em profundo choque. Perdi um amigo amado, a alma mais gentil, mais generosa e um artista brilhante. Meu coração vai para sua família e todos os seus fãs”, escreveu ele em uma rede social.

George Michael e Elton John (Foto: Getty Images)

No Brasil, as manifestações também continuam movimentando as redes sociais, a exemplo do  estilista Carlos Tufvesson, que ressaltou o quanto o ídolo foi importante na sua vida e escreveu: “Sinceramente me dói no peito lembrar quanto essa música fez parte de uma fase da minha vida e o quanto ela significou”, escreveu ele seguindo da letra da canção “Freedom 90”.

O diretor teatral baiano Felipe Harpo também usou a sua rede social para falar sobre sua paixão pelo astro.

Coleção de Felipe Harpo (Foto: Divulgação)

“Minha relação com George Michael tem tempo já. Eu era muito jovem ainda, rato de MTV, quando descobri um clip onde o artista principal não aparecia e sim os modelos mais famosos da época era o centro das atenções onde dublavam uma música maravilhosa. Eu só entendia o refrão no meu (ainda hj) inglês parco, mas me identifiquei na hora. Eu precisava, na época gritar aquele refrão!!!! Comprei a coletanea anos depois. Conheci seus hits e fui de sebo em sebo de Salvador pegando cada cd… cada single caro nas antigas Flash Point e Siciliano. Minha dedicação era tanta que até maridos de amigo meu me “cedeu” um exemplar dele que naõ tinha de tanto eu pegar emprestado e não devolver rsrsrsr… Fiz amigo em Londres comprar DVD por que aqui no Brasil não tinha rsrsrs, juntei dinheiro do lanche pra comprar um cd seu, até ex já me presentou (sendo ex amigão) com dvd!!!!! Com George descobri a performace masculina, a me soltar (sem culpa) na hora da dança, a desgraça que é se manter no armário, de como vc pode utilizar suas desgraças pra transformar em arte, que momentos de alegria tmb se transformam em arte..”, escreveu Harpo.

Em comunicado, o publicista do cantor pediu privacidade para a família. “É com grande tristeza que confirmamos que nosso amado filho, irmão e amigo George morreu tranquilamente em casa no período de Natal. A família gostaria de pedir que a privacidade deles seja respeitada nesse momento difícil e emocional. Não haverá mais comentários neste momento”.

(Foto: Divulgação )

O cantor, cujo verdadeiro nome é Georgios Kyriacos Panayiotou, iria lançar um documentário em 2017 sobre sua trajetória. Ele alcançou o sucesso na década de 80 com a dupla pop Wham! e, depois, seguiu carreira solo. Durante sua trajetória, o artista vendeu mais de 100 milhões de álbuns. Entre seus hits estão “Careless Whisper”, “Freedom 90” e “Wake Me Up Before You Go-Go”.