Comissão julgadora avalia espetáculos concorrentes ao Prêmio Braskem de Teatro 2015

Teatro
21 de maio de 2015
por Genilson Coutinho
Comissão julgadora do prêmio Braskem de teatro 2015.Foto: Ulisses Dumas / Ag: BAPRESSData: 31/03/2015

Comissão julgadora do prêmio Braskem de teatro 2015.Foto: Ulisses Dumas / Ag: BAPRESSData: 31/03/2015

Até o final do ano, tudo o que ocorrer na cena teatral baiana passará pelo crivo de cinco renomados profissionais ligados às artes cênicas. Eles compõem a comissão julgadora da 23ª edição do Prêmio Braskem de Teatro, que já está avaliando os espetáculos em cartaz em Salvador para definir os indicados que concorrerão à premiação. A comissão é composta por Cristina Leifer, atriz, diretora teatral e produtora cultural; Eliana Pedroso, bailarina, gestora e curadora do Café-Teatro Rubi; Jorge Alencar, ator, dançarino, coreógrafo, realizador audiovisual, diretor teatral, educador, pesquisador e curador; Marcos Uzel, jornalista e escritor e Rose Lima, diretora Artística do Teatro Castro Alves.

Os nomes dos integrantes da comissão 2015 foram anunciados pela Caderno 2 Produções Artísticas, coordenadora do Prêmio Braskem de Teatro. “Considero um privilégio poder integrar essa comissão, pois permite que tenhamos um panorama completo do que está sendo produzido em teatro na Bahia. Sejam em seus diversos gêneros, possibilidades de produção e demais nuances que são contempladas nas diversas categorias do prêmio”, ressalta Eliana Pedroso, que participa pela primeira vez da comissão.

Outra recém-chegada ao grupo é Cristina Leifer, que também enfatiza a importância da premiação. “É um grande incentivo para a produção do teatro na Bahia, haja vista estarmos inseridos em um cenário de poucos recursos”, afirma Cristina, que espera encontrar um número expressivo de produções teatrais com qualidade proporcional ao talento dos artistas locais.

A responsabilidade da função não assusta o também estreante Jorge Alencar. “É um desafio experimentar uma posição diferente que eu normalmente exerço enquanto artista. O Prêmio Braskem é grandioso na cena teatral baiana, e é salutar que haja sempre novas pessoas participando da comissão em prol da vitalidade da premiação”, observa.

Para o jornalista e escritor Marcos Uzel, único veterano da comissão, acredita que o prêmio “é um incentivador que dá visibilidade aos artistas e suas produções, contribui para uma maior circulação dos trabalhos e estimula a festa, o encontro, a celebração da arte”, orgulha-se. Uzel é autor do livro A Noite do Teatro Baiano, lançado em 2010 e que conta a história da premiação.