Claudia Leitte, Luiz Mott e muita polêmica

Sem categoria
5 de março de 2012
por Genilson Coutinho

A escolha de Claudia Leitte como madrinha da próxima Parada do Orgulho Gay, organizada pelo Grupo Gay da Bahia, causou polêmica. Não apenas pela figura escolhida, mas também pela defesa mal-ajambrada da escolha via redes sociais a partir de personalidades ligadas ao GGB.

A seguir, carta aberta de um internauta e ativista pelos direitos humanos e estado laico, Leandro Souza, sobre a última manobra de Luiz Mott no Facebook.

Carta Aberta ao Senhor Professor Luiz Mott

É de conhecimento e reconhecimento público toda a luta que o Senhor e o GGB têm travado ao longo de mais de 30 anos contra a discriminação e o preconceito. Seus posicionamentos, embora controversos e polêmicos, sempre contribuem para uma discussão mais aprofundada sobre os pontos que o Senhor defende. Porém, nos últimos dias, a indicação da cantora Cláudia Leitte para madrinha da Parada Gay da Bahia provocou repercussão negativa na comunidade LGBT.

A controversa entrevista dada pela cantora e pelo seu marido à transexual Léo Áquila tem contribuído para a imagem negativa que recaiu sobre a cantora. Depois do incidente, esta nem ao menos publicou uma retratação, desculpa ou explicação convincente sobre o ocorrido. Apenas postou um texto onde se coloca como vítima da Léo Áquila, e nem explicitou a sua real posição em relação à comunidade LGBT (porque a retórica do “Eu tenho vários amigos gays” já não funciona mais). Até então permanece a opinião dela de que o seu filho “será macho” por que será “bem educado”.

Acredito em redenção. E ela como artista tem este direito. Ela pode tentar melhorar a sua imagem, desfazer o “mal entendido”, mostrar que não é preconceituosa como o vídeo mostra. Além de tudo é uma atitude digna vinda de qualquer pessoa. Sob esta ótica não vejo problemas nela ser convidada a ocupar a função de madrinha da Parada Gay.

O grande problema reside nos métodos que o Senhor está usando para promovê-la a figura bem quista nesta posição. A publicação de uma foto do Bloco Crocodilo, puxado pela cantora Daniela Mercury, com dois foliões se beijando, em cuja legenda o Senhor atribuiu o bloco como sendo o da Cantora Cláudia Leitte, não foi uma das medidas mais honradas.

Para engrossar o coro grego, pergunto: por que não escolher uma pessoa que realmente se posicione favorável ao movimento LGBT? Alguém que não tenha o seu apoio ao movimento facilmente questionável?

E, para tornar mais interessante toda história, o GGB, em 2009 premiou a cantora com o Troféu Pau de Sebo (para os inimigos públicos dos homossexuais) conforme visto no link

Mesmo com tudo isso, não estou defendendo o repúdio total à cantora. Estou pedindo coerência. Coerência sua, do GGB e da cantora Cláudia Leitte – que, particularmente, acho que irá mandar um representante sob a desculpa da gravidez. Ao GGB por não manter sua posição de 2009 e por não cobrar da cantora uma retratação. Sua, por propagar, deliberadamente, desinformação na internet. E a da cantora por comemorar uma posição de destaque diante de um público ao qual ela já demostrou antipatia, sem ao menos pedir desculpas.

Sem mais por ora, espero que esta carta seja lida e considerada com atenção pelo Senhor e pelo GGB.

Leandro Souza

Salvador, Fevereiro de 2012