Claudia Cunha apresenta o show “SOLAR” no Teatro Vila Velha

Sem categoria
18 de agosto de 2012
por Genilson Coutinho


Enquanto se prepara para gravar seu segundo disco, Cláudia Cunha decidiu montar um novo espetáculo que revelasse seu lado intérprete de canto brilhante e afiado em uma performance mais eletrizante, com canções iluminadas pelo sentimento solar que vem de Salvador e de sua própria atitude em relação ao mundo. Junte-se a isso o desejo de homenagear o canto brilhante e referencial de uma das maiores vozes do Brasil – Gal Costa. Nasce assim o show SOLAR, que ganha o palco do teatro Vila Velha, o qual comemora 48 anos de existência e onde se deu a primeira aparição pro público de uma turma que ainda hoje estimula criativamente as novas gerações de artistas brasileiros: Maria da Graça, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Tom Zé.

É um encontro com um repertório voltado a iluminar o lugar e a emoção do público, e cuja seleção revela a presença recorrente de certos temas – o sol, potência de vida, a voz, sensualidade – concentrados principalmente em sua fase tropicalista e pós-tropicalista, ou seja, as décadas de 60 e 70. É dessa fase, de atitude e um canto mais ousado, que vem a inspiração para um show que atualiza essas canções com novas leituras e arranjos, explorando uma sonoridade eletrizada e esteticamente multirreferencial; possibilitando uma presença cênica mais solta, dançante, sensual; cruzando inventivamente sons e imagens atuais e de arquivos; e tudo isso com direção artística e trabalho de iluminação coordenados.
Merece destaque a contribuição de profissionais de talento reconhecido que compõe a equipe técnica e artística do show SOLAR – que tão bem sintoniza com uma Salvador ensolarada – o qual pretende seguir em temporada durante o verão, ganhando outros espaços e públicos.

SOLAR – o Projeto

Com maior ou menor intensidade, o canto e as escolhas estéticas de GAL inspiram e/ou orientam novas gerações de cantoras. Sua trajetória, que não segue um curso linear e se divide em várias fases, pode estimular do som cool ao rock. O show SOLAR se debruça sobre sua fase mais eletrizada, sem pretender um retorno saudosista ao som da Tropicália ou a simples comodidade de realizar um tributo com músicas conhecidas. Há um desejo sim de celebrar e afirmar a marcante influência de Gal, e de atualizar canções que falam diretamente a nossa memória afetiva, mas sem deixar de soar autêntico já que Cláudia se parece com ela mesma.

A preferência por canções de contornos mais leves (sem alta carga dramática), de temas iluminados pelo sol e por uma autorreferência à voz enquanto instrumento preciso e definidor são alguns dos elementos de identificação do trabalho de Cláudia com o de Gal. Mas para além dessas escolhas estéticas, existem outros: o canto luminoso, a técnica aliada à densidade emocional, presença cênica e um timbre personalíssimo. Todos, atributos individuais, pessoais e intransferíveis, porém identificáveis no trabalho de uma intérprete que tem uma assinatura artística e vocal própria, mas que se reconhece no canto inspirador de Gal Costa porque sabe onde se situar dentro de uma linha evolutiva da música popular brasileira.

FICHA TÉCNICA

Voz, pesquisa e seleção de repertório: Cláudia Cunha
Teclados, acordeon e direção musical: Jelber Oliveira
Guitarra e arranjos: Léo Brasileiro
Contrabaixo: Marcelo Rocha
Bateria: Victor Brasil

Participações: Dão (Gilberto Gil), Tito Bahiense (Caetano Veloso), Paquito (Tom Zé) e Sandra Simões (Maria Bethânia).

Direção: Jackson Costa
Iluminação: Irma Vidal
Produção: Sidney Rocharte

Contatos:

SERVIÇO:

CLÁUDIA CUNHA – SOLAR
Teatro Vila Velha | Projeto Vila da Música
11/9 | ter | 20h
R$ 20,00 (inteira)