“CineAlemanha” exibe mais novo documentário de Rosa von Praunheim

Cinema, No Circuito
9 de setembro de 2019
por Genilson Coutinho

Em setembro, Mês da Diversidade e da Parada do Orgulho LBGT em Salvador, o ciclo “CineAlemanha” exibe “Männerfreundschaften” (Amizade dos Homens), de Rosa von Praunheim, considerado um dos pioneiros e mais influentes agentes do movimento das pessoas de minoria sexual na Europa e um dos principais diretores de cinema pós-modernista da Alemanha. O documentário, lançado em dezembro de 2018, parte das questões “Quão gay era Goethe mesmo? E os seus contemporâneos?”, para explorar, através de uma perspectiva queer, o homoerotismo e a homossexualidade no Classicismo de Weimar. A sessão, promovida pelo Goethe-Institut Salvador-Bahia, ocorrerá no dia 12, às 19h, no Saladearte Cinema do Museu, com ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). A classificação indicativa é de 12 anos.

 Inspirado no livro “Warm Brothers – Queer Theory and the Age of Goethe”, de Robert Tobin, von Praunheim resgata e encena correspondências, poesias e textos dramáticos nos lugares de sua origem, tendo estes arquivos comentados por acadêmicos literários e historiadores. O resultado é um filme deslumbrante e variado que quebra os limites de gênero, iluminando de forma divertida o homoerótico no período do fim do século 18 e início do século 19, marcado pela atividade criativa das quatro maiores personalidades intelectuais da época: Goethe, Schiller, Wieland e Herder.

 Rosa von Praunheim, cujo verdadeiro nome é Holger Mischwitsky, nasceu em 1942, na Letônia, durante a ocupação alemã. Seu nome artístico advém do triângulo rosa que homossexuais eram obrigados a usar nos campos de concentração nazistas e de Praunheim, bairro de Frankfurt onde cresceu. Após abandonar o curso de pintura da Escola Superior das Artes, em Berlim, iniciou a carreira de cineasta, no final dos anos 1960. Em 50 anos de atividade, dirigiu, entre documentários e filmes de ficção, cerca de 70 produções. Ele mesmo se considera “um dos cineastas gays mais produtivos do planeta”. Como ativista, provocou escândalo e tornou-se notório ao lançar, na década de 70, o semidocumentário “Não é o homossexual que é perverso, mas a situação em que ele vive”, visto hoje como um clássico cinematográfico da luta pelos direitos humanos.

 CineAlemanha – Realizado pelo Goethe-Institut Salvador-Bahia para difundir a produção cinematográfica contemporânea da Alemanha, o ciclo terá um total de seis sessões, sempre na segunda quinta-feira do mês. A estreia ocorreu com “Em Trânsito” (“Transit”), de Christian Petzold, em 11 de abril. Em 9 de maio, foi a vez de “Nos corredores” (“In den Gängen”), de Thomas Stuber. “3 Dias em Quiberon” (“3 Tage in Quiberon”), de Emily Atef, foi a obra exibida em 11 de julho, e “The Cleaners”, de Moritz Riesewieck e Hans Block, em 8 de agosto.

 Sobre o Goethe-Institut Salvador-Bahia – Instituto cultural da República Federal da Alemanha, o Goethe-Institut, fundado em 1951, se dedica a fomentar o diálogo entre culturas e é a maior instituição de ensino de alemão no mundo. Atualmente, dispõe de uma rede de 159 unidades em 98 países de todos os continentes. A unidade do Goethe-Institut Salvador-Bahia foi criada em 1962 e, desde então, promove a aprendizagem da língua alemã, divulga uma imagem abrangente da Alemanha e realiza colaborações locais, nacionais e internacionais na área da cultura, com numerosos parceiros públicos e privados. É um espaço disposto ao exercício artístico-cultural, realizando ações próprias e oferecendo suporte a iniciativas de variadas espécies. Dispõe de teatro, foyer, galerias, biblioteca, ateliês, estúdios, salas de aulas, praças, pátio e café. Após mais de meio século de atividades contínuas na cidade, iniciou, em 2016, o Programa de Residência Artística Vila Sul, com a proposta de fortalecer interlocuções entre o Brasil e demais países do hemisfério Sul a partir do acolhimento de artistas e agentes culturais de diversas áreas, linguagens e origens. Mais de 70 residentes já experimentaram esta oportunidade.

CineAlemanha apresenta:

“Männerfreundschaften”, de Rosa von Praunheim

Gênero: Documentário

Língua: Alemão com legenda em Português

Duração: 85 minutos

Classificação indicativa: 12 anos

Quando: 12 de setembro de 2019 (quinta-feira), 19h

Onde: Saladearte Cinema do Museu

(Av. Sete de Setembro, 2195, Museu Geológico da Bahia – Corredor da Vitória)

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)