Cientistas desenvolvem droga anti-HIV que permite tratamento semanal

AIDS em pauta
15 de janeiro de 2018
por Genilson Coutinho

A capa

Imagens mostram o remédio em formato de estrela: capacidade para entregar até 6 drogas gradualmente no organismo do paciente

A medicina caminha cada vez mais rumo à descoberta de um tratamento que permita ao portador do HIV fazer o tratamento de maneira espaçada e não mais diária, como é atualmente.

Pesquisadores do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussetts), nos Estados Unidos, desenvolveram uma cápsula anti-HIV que permitirá o tratamento do vírus pelo soropositivo através de um comprimido semanal.

Cientistas envolveram os três principais compostos anti-HIV hoje usados (dolutegravir, rilpivirina e cabotegravir) em um sofisticado polímero que permitiu a liberação lenta dos compostos na corrente sanguínea – garantindo, assim, que uma única dose semanal seja suficiente.

Estudos em ratos já foram realizados testes pré-clínicos do desenvolvimento do medicamento. Na fase pré-clínica, os pesquisadores avaliam o potencial do composto, mas ainda são necessários mais estudos para garantir sua eficácia.

A cápsula tem um formato similar à de uma estrela que ficaria alojado no estômago por uma semana, impedindo a passagem da pílula para o intestino e, ao mesmo tempo, permitindo a passagem de alimentos.

Um outro estudo paralelo desenvolve a possibilidade de controlar o agente no organismo humano com a adoção de uma injeção mensal que controlaria o vírus.