Chita Fina e Armandinho fizeram a festa no Pelourinho

Sem categoria
8 de abril de 2011
por Genilson Coutinho

A beleza e o samba das mulheres da banda Chita Fina e o encontro de tocadores da guitarra baiana no projetoArmandinho Convida no Pelô mostraram mais uma vez a mistura de sons e estilos nos largos do Pelourinho, na noite desta quinta-feira (07). Amandinho se apresentou no Largo Pedro Archanjo e a Banda Chita Fina fez sua apresentação no Largo Quincas Berro d´Água. Os shows fazem parte da agenda do Pelourinho Cultural, programa do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), órgão da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Armandinho Convida no Pelô (Edital Tô no Pelô)

Grandes tocadores da guitarra baiana se juntaram à experiência de Armandinho e seu irmão e professor do instrumento, Aroldo Macedo, no Largo Pedro Archanjo, no Pelourinho. O show faz parte do edital Tô No Pelô – Apoio à Dinamização Artístico-Cultural do Pelourinho, realizado com recursos do Fundo de Cultura da Bahia, da Secretaria de Cultura do Estado (Secult-Ba), em parceria com o Programa Pelourinho Cultural, do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC).

O clima de festa marcou a homenagem ao instrumento que é símbolo do Carnaval da Bahia, criado pelos inventores do Trio Elétrico – os baianos Dodô e Osmar – e aperfeiçoado por Armandinho e a família Macedo. Fizeram parte da apresentação Morotó Slim, da banda Retrofoguetes, Robertinho Barreto, da banda Baiana System, e Júlio Caldas. “Tocar com o Armandinho é sempre muito bom, ele é o nosso mestre e esse projeto aqui no Pelourinho é perfeito para homenagearmos a guitarra baiana. Já tocamos aqui diversas vezes com a banda Retrofoguetes, inclusive fazendo o Carnaval do Pelô, esse ano”, explicou Morotó Slim. “Temos alguns projetos em comum, da Baiana System com o Retrofoguetes, e me sinto muito feliz em poder tocar ao lado de Armandinho e todos esses excelentes tocadores da guitarra baiana”, completou Robertinho Barreto.

Nem a chuva fina que insistia em cair no Pelourinho tirou a animação do público, que se encantou mais uma vez com os solos de Armandinho em músicas como Brasileirinho Bolero de Ravel. “Adoro o estilo que o Armandinho preserva, de antigos e inesquecíveis carnavais. Só o Pelourinho nos permite ouvir shows dessa qualidade e com convidados tão qualificados e acessíveis ao público em geral”, disse a farmacêutica Monaliza Soares.

O momento mais importante da noite de homenagem aconteceu quando o palco virou uma orquestra de guitarras baianas. Armandinho saudou Dodô e Osmar, agradeceu a presença do público e do projeto Pelourinho Cultural e fez uma sequência de frevos dobrados com cinco Moraes Moreira, Chame-Gente.

Banda Chita Fina

Com um figurino típico e mostrando a beleza feminina, a banda Chita Fina subiu ao palco do Largo Quincas Berro d’Água, com o show Na Roda do Samba. No repertório especialmente preparado para o projeto, músicas como Ilha de MaréReconvexoJubiabá animaram o público que compareceu para a noite dedicada ao samba. “O público curte nosso trabalho, e se diverte bastante, deixando o ambiente sempre muito alegre e descontraído, como uma autêntica roda de samba tem que ser. Procuramos corresponder no palco e aproveitamos para agradecer ao Pelourinho Cultural por ter essa proposta de sempre abraçar novas ideias. Aqui é um lugar histórico e interessante que nos permite fazer sons além da Axé Music”, define a produtora Janaína Costa.

Os convidados da noite estavam misturados ao público e foram atendendo ao chamado da vocalista Neila. Ana Mametto e Yacoce foram os primeiros a subir ao palco. Com a energia marcante e a presença de palco que já é sua marca registrada, a cantora da banda Mametto mostrou músicas do grupo como Estrela Cintilante e músicas populares como Samba de mulher é. A artista agradeceu a oportunidade de tocar novamente no Centro Histórico, fazendo referência a apresentações que realizou com a banda. Na sequência o grupo Cama de Voz, idealizado por Adslan Corrêa, cantou Quixabeira com um arranjo especial, dando ênfase aos vocais, além do descontraído samba Kid Cavaquinho, fazendo a alegria do público.

J. Veloso foi o terceiro convidado da noite e entrou cantando seu grande sucesso Santo Antônio. O cantor e compositor dedicou a apresentação ao triste fato ocorrido em uma escola pública do Rio de Janeiro, que vitimou crianças e adolescentes. “Mesmo com essa noite de alegria dedicada ao samba, não poderia deixar de registrar o triste fato ocorrido hoje (07) no Rio de Janeiro. Gente, precisamos de mais amor no coração e poesia e é para isso que estamos aqui hoje, para celebrarmos a vida”, declarou o cantor e compositor.

Formada por sete mulheres instrumentistas e cantoras, a banda Chita Fina fará mais duas apresentações nas quintas-feiras do mês de abril no Pelourinho nos dias 14 e 28, a partir das 20h. No dia 14 de abril será a vez de Amanda Santiago que irá misturar seu axé com sambas. No dia 28 de abril, quem sobe ao palco com a Chita Fina é a cantora Juliana Ribeiro.