Cenografia em primeiro plano: Cenógrafo baiano é um dos vencedores do Movimento Hotspot

Sem categoria
15 de agosto de 2013
por Genilson Coutinho

O baiano André Cruz apostou na cenografia como área de atuação e está colhendo os louros de dez anos dedicado a criação e montagem de cenários. Em julho, ficou entre os três vencedores da categoria Ideia, do Movimento HotSpot, que premiou e selecionou projetos inovadores ligados às artes e criatividade. Único criador nordestino a chegar a final do evento, que revelou nomes promissores nas áreas de arquitetura, beleza, cenografia, design, design gráfico, filme & vídeo, fotografia, ideia, ilustração, moda e música). André destacou-se entre 387 projetos brasileiros e integrou o festival de criatividade, que passou por Salvador em maio. O projeto seguiu para uma segunda seleção, com 79 propostas submetidas a uma banca regional e por fim, o mergulho na numa imersão criativa em São Paulo, junto a dez finalistas.

Sua proposta inovadora propõe trazer maior dinamicidade a montagem, produção e transporte de cenários, encurtando e barateando os processos. Agora, o baiano que se destaca na cenografia local e nacional, tem o desafio de viabilizar seu projeto e simplificar a vida de artistas e produtores Brasil afora.

Outra inovação do cenógrafo foi o investimento no desenvolvimento de uma empresa de soluções cenográficas no mercado baiano, podendo atender a crescente demanda das produções audiovisuais e da publicidade, em franca expansão na cidade. “Salvador tem um grande déficit de profissionais mais técnicos  na área de cenografia e cenotécnica. Até não muito tempo atrás uma produção de um filme teria que trazer grande parte da equipe de fora para poder trabalhar. Isso vem mudando na medida que os profissionais investem em formação e no desenvolvimento do mercado local” explica André.

 

Sua empresa, a DA20 tem sido constantemente solicitada para execução de cenografias  para produções audiovisuais de destaque, a exemplo da minissérie  O Canto da Sereia e agora da nova produção da dramaturgia da Rede Globo, Amores Roubados, que terá direção de José Villamarim e será novamente estrelada por Ísis Valverde. Á convite de José Celso Martinez, a DA20 acompanhou a última turnê do Teatro Oficina por seis cidades do Nordeste brasileiro, suprindo todas as necessidades da cenotécnica. Desde a sua criação, a empresa vem atendendo produções do porte do seriado Ó Paí Ó e filmes como Capitães de Areia e Quincas Berro D’Água, entre outros. Na direção de arte, André Cruz foi premiado pelos curtas Olho de Boi, de Diego Lisboa, no Festival Cine Guarnicê e pelos Efeitos Especiais, por Desvelo, de Clarissa Rebouças, no Festival Close 2012. Hoje a DA20 atende a importantes agências publicitárias do eixo Rio- São Paulo, a exemplo da O2 Fimes, Delicatessen Filmes, Conspiração Filmes, entre outras.

Ainda em 2013, André Cruz irá oferecer uma capacitação na área de cenotécnica, garantindo que mais profissionais sejam formados para atender a demanda crescente no estado. A expectativa do artista é estimular a formação de cenotécnicos capazes de fomentar um mercado, que ainda é pouco explorado e capacitado. “As produtoras estão vindo para Salvador e precisam de mão de obra qualificada e para que elas não tragam pessoal de fora, é importante encontrar gente aqui, em condições de operacionalizar cenografia, executar e gerar soluções” aposta o baiano, que acredita que é importante ficar e insistir no desenvolvimento de projetos, que tragam força e movimento à cultura local.