Cazuza ganha homenagem do Google em Doodle

Notícias
4 de abril de 2016
por Redação

Ícone do rock nacional completaria 58 anos nesta segunda-feira (04)

cazuzas-58th-birthday-6193367249584128-hp2x

(Foto: Reprodução)

Segunda-feira, 04 de abril, é dia de rock! É dia de Cazuza! O ícone do rock nacional completaria 58 anos hoje e o Google Brasil prestou uma bonita homenagem ao roqueiro. Para honrar a carreira musical do cantor, o Doodler Helene Leroux, esboçou o roqueiro no palco com sua bandana icônica e sempre presente. O sucesso da homenagem foi instantânea, em poucos minutos o nome “Cazuza” já havia sido pesquisado mais de 200 mil vezes no Google, liderando o ranking de assuntos mais buscados.

O músico, que nasceu dia 04 de abril de 1958, foi criado em Ipanema, e sempre frequentava as praias. Os pais – ele, divulgador da gravadora Odeon; ela, costureira – não eram ricos mas o matricularam numa escola cara, o colégio Santo Inácio, dos padres jesuítas. Como às vezes tinham que sair à noite, o filho único se apegou à companhia da avó materna, Alice. Quieto e solitário, foi um menino bem-comportado na infância.

Na adolescência, porém, o gênio rebelde do futuro roqueiro se manifestaria. Cazuza terminou o ginásio e o segundo grau a duras penas, e, depois de prestar vestibular para Comunicação, só porque o pai lhe prometera um carro, desistiu do curso em menos de um mês de aula. Já vivia então a boemia no Baixo Leblon e o trinômio sexo, drogas e rock ‘n’ roll. Que ele amasse Jimi Hendrix, Janis Joplin e os Rolling Stones, tudo bem. Mas vir a saber que se drogava e que era bissexual, isso, para a supermãe Lucinha, não foi nada fácil. Assim como não foi, para o pai, ter que livrá-lo de prisões e fichas na polícia, por porte e uso de drogas.

04-04-2016-32-google-cazuza

(Foto: Reprodução)

João Araújo não queria o filho na vagabundagem e, em 1976, arrumou emprego para ele na gravadora Som Livre, onde já era presidente. Lá, Cazuza trabalhou no departamento artístico, fazendo a primeira triagem de fitas de cantores novos, e na assessoria de imprensa. Depois foi divulgador de artistas na gravadora RGE, e, após sete meses de um curso de fotografia na Universidade de Berkeley, deu alguns passos como fotógrafo. Mas nada disso o satisfazia.

Graças, contudo, a um outro curso – de teatro, dado pelo ator Perfeito Fortuna (grupo Asdrúbal Trouxe o Trombone) – Cazuza acharia o seu papel. Não seria representar, mas cantar. É que na montagem da peça “Pára-quedas do coração”, conclusão do curso, tudo o que ele fez foi soltar a voz, vindo a gostar muito da experiência. Afinal, música ele já respirava desde criança. Em casa mesmo, se acostumara a conviver com a presença de estrelas da MPB que seu pai produzia. Por que não se tornar também uma delas? Só faltava achar a sua turma.

Recentemente, a operadora de telefonia Vivo, em parceria com a fabricante de eletrônicos Samsung, fizeram uma releitura da música Exagerado para a campanha de Dia dos Namorados 2015. Você confere o clipe abaixo:

*Com informações do Diário24h.