Social

  • g-0-1484-facebook-personaliza-generos

    Facebook argentino oferece 54 ‘opções de gênero’ para usuários

    Escolher entre “homem” e “mulher” é coisa do passado. Pelo menos no Facebook argentino. A rede social passou a oferecer novas opções de gêneros para a configuração do perfil, com o intuito de “expressar melhor a identidade dos usuários” na plataforma, segundo a imprensa local. Os 23 milhões de usuários argentinos na rede poderão agora veja o post completo…

  • casal

    Casal gay será confinado com pastor homofóbico em novo reality show

    A produção do Special Broadcasting Service na Austrália, está causando muito burburinho na comunidade LGBT, diante do confinamento de um casal gay junto com um pastor anglicano e homofóbico. Segundo o Australian Marriage Equality, a ideia é juntar o trio durante dez dias, com o objetivo de analisar como cada um lida com as diferenças. veja o post completo…

  • camisa

    As primeiras vezes que transei depois de dizer ‘Eu tenho HIV’

    No dia 18 de outubro de 2010, por volta das 9 horas da manhã, descobri que sou soropositivo. Faz, portanto, pouco mais de três anos que convivo conscientemente com o vírus da aids, o HIV. O meu diagnóstico se deu acidentalmente, no primeiro check up de rotina que fiz em minha vida, aos 26 anos veja o post completo…

  • remedio

    Remediar para prevenir?

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou, pela primeira vez, que homens que fazem sexo com homens tomem medicamentos antirretrovirais como forma de prevenção à infecção por HIV, estratégia conhecida no léxico médico como profilaxia pré-exposição (PrEP). A medida, aplaudida por alguns e vaiada por outros, tem causado polêmica na comunidade homossexual e divide especialistas. veja o post completo…

  • curso

    Piadas homofóbicas em cursinhos são vetadas após protesto de alunos

    Em São Paulo, alunos reclamaram com os pais do conteúdo discriminatório usado pelos professores e o comportamento deles mudou. Acostumados a fazerem piadas e até dançar e cantar para tornar as aulas menos enfadonhas, os professores abusavam de homofobia em suas “aulas-show”. Os alunos – especialmente as meninas – se sentem incomodados com as brincadeiras veja o post completo…