Casarão da Diversidade promove mais uma edição do Café com Afeto

Comportamento, Social
6 de outubro de 2019
por Genilson Coutinho

Na manhã da última  sexta-feira, 04, o Casarão da Diversidade, equipamento da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), promoveu mais uma edição do Café com Afeto, realizado pela Coordenação LGBT da Superintendência de Direitos Humanos da SJDHDS. O objetivo do encontro é promover o intercâmbio entre as histórias de vidas e as experiências dos participantes.

Entre os temas do encontro estão a valorização da vida humana, relações afetivas, elevação da autoestima e as críticas da sociedade às diferentes visões de mundo, especialmente da população LGBT.

Para o coordenador LGBT da SJDHDS, Gabriel Teixeira, o objetivo é “conversar com a comunidade e sobre eles, dialogar sobre a necessidade de olhar para o outro de uma forma mais acolhedora e entender que precisamos dessa troca de afeto. Construir e dar significado para as relações através dos laços afetivos, ter uma conexão e identificação com as questões que nos afligem e contornar essas experiências juntos”, pontuou.

Uma das participantes do evento, Norma Silva, de 33 anos, contou sobre a experiência de ter participado do momento e da importância das questões que são dialogadas e apresentadas pelo projeto.“A grande questão é perceber sobre a importância de entender quem somos no universo e como temos que nos relacionar com as nossas próprias questões. A tudo que acontece ao longo da nossa vida, e como transmitimos isso para o outro. Perceber como dar novos sentidos as frustrações e ter um olhar mais amoroso para as pessoas”, afirmou.

Convidado pela Coordenação do Núcleo LGBT, o professor de dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), Clênio Magalhães, esteve presente e promoveu uma dinâmica de relaxamento corporal. A atividade consistia na descontração dos músculos e na concentração da respiração. “A falta de amor com o próximo adoece as pessoas, o movimento corporal pode ajudar nesse processo de autoconhecimento e cura”, finalizou.