Casamento homoafetivo: além da champanhe

Comportamento, Social
17 de setembro de 2017
por Genilson Coutinho
IMG-20170909-WA0005

Foto: Davi Santana

Por Luiz Ramon Abdon

O cardápio de bebidas de um casamento se restringia a champanhe, uísque e vinho. Com o passar dos anos e na medida em que a festa foi ficando mais a cara dos noivos, a caipirinha passou a fazer parte. Na sequência, vodka e energético. Agora, a nova moda no mercado, é o bar de drinks. As estrelas da vez são coquetéis personalizados, exclusivos e elaborados especialmente para o grande dia.

Nesse novo conceito, o bar sai do canto do salão e passa a ocupar o centro da festa. No atendimento, pessoas sorridentes e bem-vestidas, mostram desenvoltura no preparo dos drinks e na arte de surpreender os convidados.

Line Bar é um dos nomes de referência na capital baiana. Assim como os bufês, costuma fazer degustações para a escolha da carta de drinks do casamento, além de eleger o dos noivos. É moda ter uma bebida que seja servida com uma réplica de um soltirário pendurado na beiradinha da taça (drink das noivas) ou envolto com uma gravata borboleta (drink dos noivos).

IMG-20170909-WA0003

Foto: Davi Santana

A empresa especializada em coquetelaria clássica cuidou das bebidas de alguns dos eventos mais comentados nas redes sociais, como Miss Bahia; Vitrine das Noivas e Conceito Wedding. Em festas famosas ou anônimas, os bartenders roubam a cena: o time é sucesso principalmente entre os padrinhos. Mas, o manual de boas maneiras do barman-gato é levado a sério e, eles não podem beber e nem se relacionar com nenhum convidado.

Beleza dos bonitões à parte, a juventude baiana está valorizando cada vez mais a mixologia. Assim, nada mais natural que o gosto pessoal dos noivos seja uma marca na festa.

Luiz Ramon Abdon é estudante de jornalismo, dono do blog Audácia Baiana e acredita no poder das palavras e de como podemos mudar o mundo usando-as.