CASAL GAY TEVE OLHOS PERFURADOS E DEDOS DECEPADOS

Sem categoria
12 de abril de 2012
por Genilson Coutinho

Após 12 dias de muita angústia e dor, parentes e amigos encontram os corpos de Márcio Lira Silva e seu companheiro Eduardo, os mesmos que se encontravam desaparecidos desde o dia 28 de Março.

Segundo informações de amigos, na manhã do dia 28/03. Ultimo dia em que as vitimas foram vistas com vida, o casal estava bastante animado e de partida para uma viagem de férias.

Apos alguns dias, foi sentida a ausência de notícias sobre os dois(Márcio e Leandro), pois os mesmos não tinham em momento algum entrado em contato com parentes e amigos, para passar informações sobre a chegada ao destino de sua viagem, a partir daí começaram as buscas por parte de todos.

 

Na certeza de obter maiores informações, sobre o possível desaparecimento das vítimas, amigos se dirigiram para a casa onde residiam, e lá observou se que a residência não possuía sinais de arrombamento, uma janela estaria aberta e nenhum objeto teria sumido (no mínimo um fato estranho).

Na manhã do dia 09/04 amigo e familiares identificaram os corpos no IML, os mesmos já se encontravam em estado gravíssimo de decomposição, olhos foram furados, dedos arrancados e com muitos sinais de tortura por todo o corpo de ambas as vitimas.
Segundo a direção do IML os corpos foram encontrados durante o feriado santo, nas proximidades da cidade de Rio Largo região metropolitana de Alagoas.

 

Nildo Correia – Presidente do Grupo Gay de Alagoas – GGAL, diz que este é mais um caso problemático para a entidade acompanhar e as autoridades policiais solucionarem, sabemos muito bem que a violência em nosso país a cada dia cresce, que Alagoas é um dos estados pioneiros em violência, mas a entidade não baixará a cabeça para a violência e pressionaremos as autoridades, para que esses crimes não caiam no esquecimento, pois a omissão é um dos maiores fatores para o crescimento dos mesmos.

 

Correia informou que a mais de 2 meses a Secretaria de Defesa Social do Estado, que tem a frente o Dr. Dário César, tenta implantar o GT de Segurança Publica, infelizmente segundo a assessoria do secretário, a mais de 1 mês solícita do Tribunal de Justiça a indicação do nome de seu respectivo representante(pois este é o único entrave), para que o GT saia do papel.

 

Para Dino Alves, militante LGBT e Assessor Técnico da Secretaria de Estado da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos, a impunidade só contribui com a homofobia, a Drª Katia Born vem trabalhando duro para tirar do papel tudo oque até o presente momento não foi feito, ao mesmo tempo em que vê a necessidade de se implantar as medidas emergênciais solicitadas pelo movimento LGBT, a pedido do Grupo Gay de Alagoas a um mês atrás.
Não podemos e nem vamos cruzar os braços esperando que o Governo Federal venha ou não implantar o Programa Escola Sem Homofobia entre outras ações, pois gay não é rato, que se tem seus corpos encontrados no lixo e não se toma uma providencia – disse Alves.

 

Para Eryka Fayson – Presidente da Associação Nacional dos Militares das Forças Armadas e Forças Auxiliares e Fuzileiro naval, infelizmente a ausência do poder público e a demora da justiça em solucionar os casos, acaba contribuindo com a impunidade em nosso país. Erika confirmou presença também no ATO PUBLICO que esta sendo organizado pelas entidades LGBT de Alagoas, para o próximo dia 17/04 terça-feira, no centro da cidade, as entidades estarão levando o Varal da Homofobia para as ruas em sua 3ª edição, além das fotos das vítimas cartazes pedindo pela implantação de Programas como: a Escola Sem Homofobia, criação do GT de Segurança Publica, Criação do Plano Estadual LGBT entre outros.

 

Lembramos que Erika está afastada de suas ações no exército, devida sua identidade sexual e se sentindo lesada como cidadã hoje a mais de 10 anos luta na justiça, para garantir os seus direitos que foram tirados. Erika é a 1ª transexual de Alagoas a realizar cirurgia de readequação sexual no estado.