Carlinhos Brown será homenageado pela Escola de Samba Camisa Verde e Branco

Música, No Circuito
14 de fevereiro de 2020
por Genilson Coutinho

Em 2020, Carlinhos Brown será homenageado pela Escola Camisa Verde e Branco, uma das mais tradicionais agremiações paulistanas. Com enredo Ajayô: Carlinhos Brown Candomblés Tambores e Batuques Ancestrais, a escola faz um tributo ao músico brasileiro, que comemora 41 anos de atabaques e tambores. O homenageado terá sua história, sua paixão pelos tambores, seus inúmeros sucessos e sua relação com a religião contados no Sambódromo paulistano, no Anhembi, no dia 23/02(Domingo). “Com muita honra e respeito eu aceito o que a Escola Mocidade Camisa Verde e Branco preparou para mim. Eles estão contando a minha história de 41 anos de batuque. Mas, não sou o único intérprete. É uma história que condiz com desejo de cada criança que nasce em comunidade, que nasce com sonho de avançar, de se formar. É a história de um povo resiliente, contada através da música, da percussão, da religiosidade”, celebrou Carlinhos Brown, agradecendo ainda a oportunidade de ter gravado o clipe da sua música de trabalho, Paixão de Rua, na quadra da Verde e Branco, usando as alegorias como cenário. “Na gravação pudemos vivenciar todo o trabalho e estrutura de um escola que une uma comunidade em torno da cultura e da alegria”, completa.

O SAMBA-ENREDO

Camisa Verde e Branco (SP) – 2020

Ajayô: Carlinhos Brown Candomblés Tambores e Batuques Ancestrais

Salve a batucada do meu canjerê

A Furiosa toca samba pra você

Salve a Barra Funda

Meu eterno amor, Ajayô, Ajayô

Laroyê! Exu mojubá

Xeu êpa babá, meu pai Oxalá

É sangue africano correndo nas veias

Ecoa o batuque que vem do porão

A voz não se cala na dor da luta

Sou negro no açoite da escuridão

Ê Bahia de todos os santos

Savalu vodun zo magia e encanto

Na festa de candomblé vai ter xirê

Atotô meu pai Obaluayê

Aieieu mamãe Oxum venha me valer

Ogan bateu o tambor

Okê okê arô, kabecilê Xangô

Patacori Ogum, eparrei Iansã

Odoya, saluba Nanã

Nascido no Candeal ao som do ilê aiyê

No toque do timbau

Vem ver Timbalada descendo a ladeira

No pelô, Olodun levanta a poeira

Eu sou do gueto, não sou de brincadeira

Eu vou cantar no trio, eu vou

Espalhando axé pela cidade

Aplausos ao tribalista da canção

Nos palcos da vida a consagração

Carlinhos Brown é verde e branco

No trevo do meu coração

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.