Candidato a Título Mister Brasil Diversidade fala ao Dois Terços

Sem categoria
1 de junho de 2011
por Fábio Rocha

No dia 23 de junho, o olhar da comunidade gay se volta para São Paulo, onde acontece o concurso de Mister Brasil Diversidade, concurso de beleza gay brasileiro. O concurso, nesta edição, acontece na semana da na semana da Parada Gay de São Paulo. Encabeçado pelo produtor Augusto Rossi, o concurso tem como objetivo dar visibilidade à comunidade LGBT brasileira reunindo 27 homens gays de cada estado brasileiro.

O Mister Brasil Diversidade vem com o intuito de contribuir para a construção positiva da imagem de homossexuais na mídia. De forma lúdica, o concurso debate a questão da orientação sexual e provoca uma reflexão nos lares brasileiros em relação a homossexualidade. A Bahia será representada por Leandro de Jesus (26 anos) que é estilista e metalúrgico e promete lutar para trazer o sonhado título para a estado. Dias antes da grande final do concurso, ele falou ao site Dois Terços sobre os preparativos, desejos, preconceitos e sonhos.

Dois Terços: Quem é Leandro de Jesus. Conte-nos um pouco sobre você.

Leandro de Jesus: Sou alguém que gosta da vida, que gosta das oportunidades que a vida oferece, que está pronto para ajudar e para ser ajudado. Alguém que acredita piamente no poder de Deus e que cada pessoa pode ser o que quiser, basta acreditar. Trabalho como estilista e metalúrgico, duas profissões totalmente diferentes e ao mesmo tempo tão iguais.

Nas duas profissões, preciso de três características predominantes e que levo para a minha vida inteira. São elas: amor, paciência e bom gosto. Acredito que tudo acontece da forma como deve acontecer e que, se foi bom ou ruim, há algum proveito. Algo pode ser aprendido. Amo a vida de forma única como se não houvesse o amanhã. Sou intenso, vivo dia após dia e se, por acaso tropeço, levanto e continuo em frente.

DT: Como estão os preparativos para a grande final do Mister Diversidade 2011. Como tem sido a sua preparação para a grande final do dia 23 de junho?

LJ: Estou cheio de expectativa! Andei verificando e realmente os demais candidatos são belíssimos. Acredito que a cada ano que passa o concurso vem se tornando cada vez mais exigente e conceituado e, de fato, isso é muito importante para um concurso pois não enfatiza apenas aqueles que têm o corpo mais bonito e sim aquele que, além de ter um bom corpo, representa com louvor o estado.

DT: Você vai representar a Bahia com fortes chances de ser um grande vencedor. Certamente você tem recebido o apoio de sua família…

LJ: Sim!!! Um dos principais fatores que me fez participar do Mister é o apoio que recebo da minha família. Aliás, agradeço a Deus por ter me dado pais tão maravilhosos.

DT: A sua entrada no concurso lhe deu visibilidade aqui na Bahia e no Brasil. Como você lida com isso?

LJ: Sem dúvida nenhuma a Bahia é um dos melhores e mais queridos estados do Brasil. Nem preciso dizer que me sinto mega lisonjeado de representar este estado. É realmente uma honra, afinal de contas Bahia significa alegria, felicidade, força, axé… Não sou baiano, mas tenho plena consciência da responsabilidade que carrego por representar um estado tão rico em talentos. A música, a dança, o swing baiano me encanta e me fascina. É impossível falar da Bahia sem citar a verdadeira sensualidade que exala a cada música, é impossível não citar Psirico, que, em suas letras, descreve perfeitamente a malemolência e a força baiana. Não preciso ter nascido na Bahia para sentir que sou baiano, que no meu sangue tem o axé desse povo guerreiro. Desde já agradeço por participar da seleção e que Deus esteja conosco!!!

DT: Quais são seus planos caso seja o grande vencedor do Mister Diversidade 2011?

LJ: Acredito que seja muito prematuro fazer planos pessoais. Neste primeiro momento, tenho como propósito principal utilizar a visibilidade que o concurso me traz para ser mais um forte combatente contra a homofobia.

DT: Você está namorando? Em caso afirmativo, como foi a reação dele ao saber que você iria participar do concurso?

LJ: Não, estou solteiro.

DT: No último dia 05 de maio, o STF aprovou a união estável entre as pessoas do mesmo sexo. O que você pensa sobre essa decisão do STF?

LJ: Quando falamos em igualdade para todos significa termos direitos e deveres iguais, independente de cor, religião ou sexo. Com isso posso dizer que estamos dando o primeiro passo com a aprovação do STF. A minha perspectiva é que passos largos sejam dados sem que tenhamos que esperar muito.