Camille Paglia fala no Fronteiras Braskem do Pensamento

Serviços
16 de agosto de 2017
por Genilson Coutinho

Deixando uma plateia inquieta com suas opiniões polêmicas, instigantes e críticas sobre arte, sexo, comportamento e sociedade, a ensaísta norte-americana Camille Paglia foi a conferencista da noite dessa terça-feira (15/08) à noite, do Fronteiras Braskem do Pensamento, no palco principal do Teatro Castro Alves. Adotando um formato diferente, Camille não proferiu uma conferência nos moldes tradicionais. Preferiu dar mais espaço às perguntas do público em um debate mediado pela atriz e escritora Bruna Lombardi. “A internet e as redes sociais podem ser negativas para as novas gerações na medida em que crescem às custas dos livros”, disse a ensaísta acrescentando que os jovens estão deixando de lado o aprendizado de sua própria história. Pensadora de seu tempo, que discorre sobre as incongruências do feminismo, a sexualidade, a política, a religião, a estética e a cultura pop, entre tantos outros assuntos, sem evitar a contradição, Camille deixou a plateia dividida entre aplausos e até mesmo vaias em uma hora e meia de perguntas e respostas sobre os mais variados temas.

Formada pela Universidade de Yale com Ph.D. em língua inglesa pela mesma instituição, Camille Paglia é uma das intelectuais mais influentes da atualidade e a principal teórica do pós-feminismo. Professora de Humanidades e Estudos Midiáticos na Universidade de Artes da Filadélfia desde 1984, seu método acadêmico é erudito, comparativo e descritivo, e seus ensaios alcançam grande repercussão midiática. Na noite de ontem, os participantes do Fronteiras Braskem do Pensamento puderam ouvir da própria Camille, um resumo de suas opiniões polêmicas e controversas. “Deixem o pós-modernismo de fora das escolas brasileiras, vocês não precisam disso”, declarou numa crítica ao atual modelo educacional americano. Para ela, os professores não estão levando os estudantes a entenderem os conflitos do passado e estão formando gerações intelectualmente superficiais e “famintas de significado”. Filha de imigrantes italianos que se estabeleceram nos Estados Unidos após a II Guerra Mundial para trabalhar em fábricas de sapatos, Camille Paglia caracteriza-se no universo intelectual também pela quebra de paradigmas. Apesar da formação clássica, ela valoriza a cultura popular e massiva no ambiente acadêmico. “A época da arte rebelde, de protesto acabou. O artista hoje persegue uma carreira lucrativa que o mercado da arte sugere”, criticou.

Homossexual assumida, casada por mais de uma década com a artista Alison Maddex, de quem Camille adotou legalmente o filho após sua separação, Camille tem uma visão controversa acerca das relações homoafetivas. Segundo ela, as lésbicas são menos perseguidas porque são “mais invisíveis” e também porque a relação entre duas mulheres não é vista como uma “ofensa” à masculinidade. Entretanto não é adepta da ideia de que uma criança possa ter “duas mães” ou dois pais. Ao comentar o casamento gay Camille ainda é mais polêmica já que apoia a união civil, mas não o casamento gay. “Não entendo por qual motivo os gays devem repetir o modelo de união dos héteros. Acredito que os gays devam criar seus próprios modelos de união nos quais não haja a necessidade de validação religiosa. Quem quiser se casar, que vá a uma igreja que aceite casá-lo”, instiga Camille que critica também a interferência pública (Estado) na vida privada. “Defendo o direito de o indivíduo ser livre e se expressar livremente”. Considerando-se uma dissidente do feminismo, a pensadora analisa também, de forma crua, a atual luta social das mulheres. “O problema do feminismo moderno é tentar transferir as regras da vida pública para a privada”, afirmou defendendo o direito das mulheres terem total liberdade inclusive para “não desejarem o que se espera delas hoje em dia: educação, uma carreira, etc”.

Camille Paglia já esteve em Salvador, em 2008, realizando a conferência Variedades do erótico na arte do século XX. No projeto Fronteiras do Pensamento também esteve em São Paulo, em 2015, com a conferência Arte, cultura e feminismo, e em Porto Alegre, em 2007, com a fala A mulher na arte: da idade da pedra até Hollywood. Resumos das conferências e entrevistas exclusivas disponíveis no portal www.fronteiras.com. O calendário 2017 do Fronteiras Braskem do Pensamento será encerrado no próximo dia 5 de setembro com a conferência da política e ativista moçambicana Graça Machel.

 

SOBRE O FRONTEIRAS BRASKEM DO PENSAMENTO

Fronteiras Braskem do Pensamento é um ciclo de conferências alinhado ao projeto cultural múltiplo Fronteiras do Pensamento – www.fronteiras.com – que aposta na liberdade de expressão intelectual e na educação de qualidade como ferramentas para o desenvolvimento. O Fronteiras do Pensamento realiza anualmente edições em Porto Alegre e São Paulo, e na edição especial em Salvador abre espaço para o debate e a análise da contemporaneidade e das perspectivas para o futuro, apresentando pensadores, artistas, cientistas e líderes que são vanguardistas em suas áreas de pesquisa e pensamento. Os valores básicos do projeto são o pluralismo das abordagens, o rigor acadêmico e intelectual de seus convidados e a interdisciplinaridade de ideias. Por isso o Fronteiras Braskem do Pensamento já trouxe à Bahia importantes nomes como Enrique Peñalosa, Leymah Gbowee, Wim Wenders, Edgar Morin, Manuel Castells, Contardo Calligaris, Luc Ferry, Salman Rushdie, Jean-Michel Cousteau e Valter Hugo Mãe, entre outros.

 

Fronteiras Braskem do Pensamento Salvador tem o patrocínio da Braskem e do Governo da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do estado, com realização da Caderno 2 Produções Artísticas.

 

SERVIÇO FRONTEIRAS BRASKEM DO PENSAMENTO SALVADOR 2017

LOCAL: Teatro Castro Alves (Praça Dois de Julho, s/nº – Salvador/BA).

INGRESSOS: Ingresso individual por conferência: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia).

COMO COMPRAR: Pelo site www.ingressorapido.com.br, na bilheteria do Teatro Castro Alves e nos postos de vendas do SAC, nos shoppings Barra e Bela Vista. Informações sobre vendas pelo fone 3003-0595.

INFORMAÇÕES SOBRE O FRONTEIRAS BRASKEM DO PENSAMENTO: Na Central de Relacionamento Fronteiras pelo fone 4020.2050 e no portal www.fronteiras.com/salvador