Câmara realiza Sessão Especial de Combate à LGBTIfobia na terça (21)

Notícias
20 de maio de 2019
por Genilson Coutinho
Na próxima terça-feira (21), a Câmara Municipal de Salvador realiza uma sessão especial que debaterá o Dia Mundial de Combate à LGBTfobia, cuja data oficial é 17 de maio. O evento acontece às 18 horas, no Plenário Cosme de Farias.
 Solicitada pela vereadora Marta Rodrigues, líder do PT na Casa, a sessão terá como tema principal os 50 anos da Revolta de Stonewall: uma série de manifestações espontâneas da comunidade LGBT de Nova York contra a invasão da polícia ao bar Stonewall Inn, na manhã do dia 28 de junho de 1969.
A invasão da polícia, de forma violenta, gerou várias vítimas e causou grande indignação,  levando não só a comunidade LGBT nova iorquina, como também seus familiares a invadirem às ruas em protesto contra a LGBTfobia.
“Esses motins são amplamente considerados como o evento mais importante que levou ao movimento moderno de libertação gay e à luta pelos direitos LGBT no país”, explica a vereadora Marta Rodrigues.
Para Marta Rodrigues, uma das defensoras da causa LGBT na Câmara Municipal de Salvador, ainda é preciso avançar muito em Salvador e no Brasil na defesa desse público para garantir seus direitos, principalmente com o atual governo, nitidamente conservador e homofóbico.
A vereadora é autora de alguns projetos que buscam garantir a defesa do público LGBT, como o projeto de indicação ao Governo da Bahia, já aprovado, que incluiu nos boletins de ocorrência das delegacias do estado a opção para a motivação do crime, caso ele seja relacionado à orientação  sexual ou identidade de gênero da vítima. Também permite a inclusão do nome social da vítima no BO.
“Agora, todos os boletins tem essa opção, o que permite a aprimoramento das estatísticas, e desta forma, de políticas públicas estaduais,  dirimindo a escassez dos números oficiais da violência LGBTfóbica na Bahia, estado com maior número de casos de mortes. Esta é uma demanda dos movimentos LGBTs que o governo do Estado abraçou e apoiou, mostrando que não está de acordo com a onda do conservadorismo e discurso de ódio que toma conta de certos grupos políticos no País”, declarou a vereadora.
Nome social- Também é de é de iniciativa da vereadora Marta Rodrigues (PT) a Lei n° 7.859/2010 sancionada em seu primeiro mandato (2009 a 2012) que assegurou aos travestis e transexuais o uso do nome social em órgãos da administração pública municipal.
De acordo com Marta, no âmbito nacional, é lamentável a extinção de diversos conselhos pelo presidente Bolsonaro que tem enorme importância para debater termas pertinentes à sociedade civil, dentre eles o Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de LGBT (CNCD/LGBT), criado no governo de Lula em 2009, tido como um grande marco para a população LGBT.
“Esta sessão ocorre num momento de grande tensão não só na nossa cidade, mas em nosso país. Estamos vivenciando uma série de retrocessos, de retirada de direitos e de um discurso de ódio e de conservadorismo muito grande. É extremamente perigoso o que estamos vivendo,q uando …
[19:14, 16/5/2019] Hieros Vasconcelos: Colega, segue um release sobre a sessao especial de combate a LGBTFOBIA que acontecera na Camara na terça feira. Nele, destacamos alguns projetos super importantes de Marta que foram aprovados nesse sentido como a obrigação do uso do nome social na administração pública municipal; e a motivação do crime nos boletins de ocorrencia nas delegacias em caso de LGBTfobia para ajudar nas estatísticas para criação de políticas publicas dr combate a esses crimes.