Cabeleireiro foi assassinado em Mont Serrat neste domingo (17)

Redação,
17/11/2013 | 18h11

O corpo de Juarez da Silva, 37 anos, cabeleireiro, homossexual, morador na rua Rio Negro, Pedra Furada, foi encontrado na manhã do último domingo (17), por Policiais da 3ª Delegacia de Policia Civil do Bonfim caído no interior de um quarto abandonado, ao fundo de um local de reciclagem de plásticos, na rua Rio Jaguaripe Mont Serrat, em frente ao campo do Toreba.
De acordo com informações de amigos da vítima e familiares, ele saiu de casa na noite de sábado (16) e somente por volta das 14h de domingo que a notícia chegou na comunidade onde morava,local que era muito querido por todos.
O Grupo Gay da Bahia (GGB), junto com o presidente da Associação Lírios Verdes, que estavam na comunidade realizando atividade social, assim que souberam do ocorrido e considerando a pânico que se instalou na comunidade, partiram ruma a 3ª Delegacia obter mais informações.
Marcelo Cerqueira, presidente do GGB, acompanhado de uma viatura policial, foi até o local do crime para fotografar a área da tragédia e obter informações de possíveis testemunhas do caso.

Policia investiga causa da morte de jovem gay em Itapetinga

O GGB obteve informações que conduzem ao possível assassino, inclusive, nome e motivos relacionados a violência desde os primeiros momentos de Juarez. Uma pessoa que pediu para não ser identificada relatou que, desde a noite de Sábado, o cabeleireiro estava no local, e teria se desentendido com um rapaz da cidade, chegando à luta corporal.
De acordo com as informações passadas, ambos entraram no escombro e minutos depois apenas um saiu do local. Ainda que na madrugada desse domingo o homem voltou ao local para terminar o serviço, esmagando a cabeça do cabeleireiro com pedaço de pedra.
O GGB, retornando a delegacia, passou todas informações aos policiais que cuidam do caso. Era por volta das 15h30 quando um homem identificando-se como parente da vítima compareceu à delegacia para saber informações sobre o crime. Os policiais orientaram procurar o IML e depois voltar com os documentos da vítima para poder instaurar o processo.
A violência homofóbica tem feito outras vítimas na região da Cidade Baixa da capital baiana. Arivaldo Rodrigues de Oliveira, empacotador, morador a rua Barbeiro, em Mont Serrat, foi morto a facadas e o corpo encontrado no interior de sua casa, sobre a cama, no dia 14 de setembro deste ano. O caso encontra-se sob investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção a Vida (DHPP). As informações são do GGB.