Cabaré da Raça e A Bofetada integram Ciclo de Leitura Dramática

Arte e Exposições, No Circuito, Teatro
6 de maio de 2019
por Genilson Coutinho

Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas / Foto: Andrea Magnoni

A Outra Companhia de Teatro, por meio do projeto ENXERGUE! sonhos, memórias e declarações d’A Outra Companhia, realiza nos próximos dias 09 e 16 de maio, na Casa d’A Outra, às 20h, o Ciclo de Leituras Dramáticas das peças Cabaré da Raça (montagem de sucesso do Bando de Teatro Olodum) e A Bofetada (espetáculo há mais de 25 anos em cartaz, produzido pela Cia Baiana de Patifaria), respectivamente.

Essa fase do projeto visa um intercâmbio com grupos teatrais baianos. Com isso, A Outra Companhia de Teatro convida o Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas para fazer a leitura de Cabaré da Raça, no dia 09 de maio; e o Teatro da Queda para a leitura de A Bofetada, no dia 16 de maio.

De acordo com Roquildes Júnior, integrante d’A Outra, a ação tem como objetivo intercambiar poéticas, estéticas e dramaturgias de grupos, coletivos e companhias baianas contemporâneas. Quanto aos textos, a escolha partiu da simbologia destes para a produção teatral baiana e, assim como parte das obras d’A Outra, foram construídos coletivamente por seus integrantes.

As leituras marcam também o início do processo de montagem do novo espetáculo d’A Outra Companhia, que acabou de debutar, e o fim do projeto ENXERGUE! sonhos, memórias e declarações d’A Outra Companhia, selecionado pelo Edital de Apoio a Grupos e Coletivos Culturais, com apoio financeiro do Governo do Estado, Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) de 2016.

Luiz Antônio Sena Jr., integrante d’A Outra, explica que o novo espetáculo será “decorrente desses encontros com os grupos, do pensamento do que é estar em grupo, do que é construir uma trajetória em coletivo. Além disso, esses grupos vão oferecer ferramentas que podem ser referências para a criação da nova montagem”.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br

Serviço

Ciclo de Leituras Dramáticas
Quando: 09 de maio – Cabaré da Raça (Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas – NATA); 16 de maio – A Bofetada (Teatro da Queda), ambos às 20h
Onde: Casa d’A Outra – Centro Comercial Politeama, n° 114, na Rua Politeama de Cima.
Quanto: Pague Quanto Puder