Braskem se une à PatBo em Desafio de Moda

In Moda
31 de outubro de 2018
por Genilson Coutinho

Raíza Marques e Maria Eduarda Monteiro, alunas vencedoras do Desafio de Moda Crédito: divulgação

Para reforçar a pluralidade da aplicação plástica na indústria têxtil, a Braskem se uniu à PatBo em um Desafio de Moda, que propôs a estudantes de cinco faculdades uma imersão no ateliê de Patrícia Bonaldi para a criação de peças utilizando tecido de polipropileno como matéria-prima. O look vencedor compôs a coleção apresentada pela estilista na São Paulo Fashion Week N46, em outubro.

 Sob a orientação de Patrícia Bonaldi e capacitações realizadas por nomes como Paulo Borges, um dos criadores do SPFW, os estudantes aprofundaram seu conhecimento sobre desenho e modelagem, bordado e estamparia, além de outros conceitos sobre o mundo da moda. A experiência permitiu que eles vivenciassem o dia a dia de um estilista, contribuindo para seu desenvolvimento profissional. Durante o processo criativo, os alunos das faculdades Belas Artes, FAAP, Senac, IED e Anhembi Morumbi precisaram unir a identidade da estilista ao desafio de trabalhar com fios de polipropileno, matéria-prima inovadora e diferente do habitual.

 “O contato com os alunos, o frescor de ideias para trabalhar com um material totalmente novo e conseguir chegar ao resultado esperado foi uma experiência incrível”, comenta Patricia Bonaldi. “O look ficou lindo e combinou perfeitamente com a coleção da PatBO. O mais bacana é saber que o polipropileno pode ser 100% reciclável. Já estou ansiosa para ver o que virá na próxima edição da competição”, completa.

 O polipropileno foi escolhido como material do Desafio de Moda Braskem por conta de algumas de suas características físicas, como durabilidade, resistência e leveza, o que permite aos estilistas pensarem além do padrão habitual. Além destes pontos técnicos, o material reúne importantes pontos sustentáveis, como ser 100% reciclável e viabilizar o tingimento por meio de adição de corantes ou pigmentos diretamente no processo de fiação a seco, processo que economiza água. O fio utilizado durante o projeto é produzido pela Profil, que fornece o insumo para a Berlan tecer as malhas. Ambas as empresas também são parceiras no projeto.

 “A Braskem busca a valorização da cadeia onde está inserida e projetos como este reforçam a pluralidade do plástico em diversos setores. Este é o terceiro ano que participamos do SPFW com propostas que agregam inovação e sustentabilidade, demonstrando o potencial do plástico para o desenvolvimento de novas soluções”, explica Ana Laura Sivieri, gerente de marketing da Braskem.

 Ao final da capacitação, os participantes e suas criações foram avaliados em quesitos como inovação, qualidade, número de peças entregues, conceito criativo, estética alinhada com a marca, engajamento e sintonia da dupla de estilistas. A banca julgadora foi composta por Patricia Bonaldi, Paulo Borges, Ana Laura Sivieri, da Braskem e Gustavo de La Rue, da Profil. Todas as peças produzidas na competição ficaram expostas no estande da Braskem no SPFW.

 “Fiquei muito surpresa quando apresentaram o material que deveria ser utilizado, o tecido de plástico não é tão comum e isso tornou a competição mais inovadora e desafiadora”, comenta Maria Eduarda Monteiro, que venceu a disputa junto com Raíza Marques, ambas alunas da FAAP.

 A marca PatBo

Criada em 2012 para ser a marca mais autoral de Patricia Bonaldi, a PatBo tem o mesmo espírito sofisticado e exuberante da primeira, mas carrega uma impressão mais ousada e fashionista. Sempre com coleções amplas, transitando por evening, jeans, casual e beachwear, a estilista consegue atender a diversas ocasiões, gostos e personalidades, sem deixar para trás o seu DNA cosmopolita e moderninho.

Em novembro de 2013, a primeira loja PatBo foi inaugurada no Shopping JK Iguatemi, em São Paulo. E, um ano depois, a marca fez sua estreia no SPFW, principal semana de moda do país. Atualmente são 121 pontos de venda no Brasil e 17 fora do país, sendo 5 lojas próprias. Mas é isso o que acontece quando a liberdade não encontra limites. Quando se propõe a explorar a alma feminina contemporânea em profusão de possibilidades, com expertise para a moda e a independência criativa.