Boneca anti-abuso fala frases preventivas quando tem suas partes íntimas tocadas

Comportamento, Social
26 de agosto de 2016
por Genilson Coutinho

Como informar e preparar uma criança para reconhecer o abuso infantil? O Ministério da Educação e Cultura do Paraguai, juntamente do laboratório Diaz Gill e da Anistia Internacional, encontrou uma forma lúdica de fazer isso.

Criada pela Kausa Havas de Assunção, a campanha “Boneca anti-abuso” pretende se comunicar com as vítimas diretas dos abusos por meio de um brinquedo. Com versão feminina, chamada Arami, e masculino, o Amaru, as bonecas possui um dispositivo de som que emite mensagens toda vez que alguém pressiona duas partes íntimas. Frases como “Não me toque aí” e “Se você me acariciar vou dizer a minha mãe” servem como uma ferramenta educacional e preventiva aos pequenos.

Na primeira fase, cerca de 500 bonecas serão distribuídas  em várias escola do país e entregues a personalidades como apresentadores, jornalistas, artistas e atores locais.

O objectivo é que, numa segunda fase, novas empresas e organizações decidam juntar-se a causa de alcançar, juntos, o financiamento necessário para o fabricação e distribuição de mais bonecas anti-abuso.