Basta de Homofobia: documentário Cores e Flores para Tita realiza première nesta quarta-feira (5), em Salvador

Comportamento, Social
3 de outubro de 2016
por Genilson Coutinho

 

Frame do filme – em cena, Lanmi Tripoli

A diretora e produtora Susan Kalik, faz sua estreia solo na direção cinematográfica com o documentário Cores e Flores para Tita, que terá única apresentação no dia 05.10, 18h, no Teatro Gregório de Mattos, pelo projeto De Trans pra Frente. A exibição será seguida de bate-papo com a diretora Susan Kalik, e com o cineasta Thiago Gomes, diretor assistente e montador do filme, além dos entrevistades do filme, Andréa Magnoni, Di Nascimento, Lanmi Tripoli e Tito Carvalhal.

DOCUMENTÁRIO CORES E FLORES PARA TITA

Ao documentar a foto-ativista, Andréa Magnoni, na construção de uma exposição em homenagem ao seu tio Renato “Tita”, homem trans morto em 1973, o filme aborda a Transgeneridade através dos fatos sobre o tio, que ela traz à tona: sua real identidade de gênero, um provável estupro, e as consequências que o levaram ao suicídio aos 15 anos.

Construindo um diálogo entre o vilipêndio vivenciado por ele, há mais de 40 anos, e a luta contra a transfobia nos dias atuais, o filme traz à luz depoimentos de pessoas trans que foram fotografadas para a composição da exposição fotográfica homônima, realizada por Magnoni em maio de 2016. São quatro mulheres trans/travestis e quatro homens trans em diferentes idades e vivências, em depoimentos sobre suas conquistas, suas dores, descobertas e, principalmente, sua militância e a coragem de lutar para serem respeitados por serem quem são.

O filme conta com depoimentos de importantes agentes do ativismo trans e travesti do Nordeste, entre eles, Keila Simpson, travesti, acima dos cinquenta anos, que está presidenta da Antra – Associação Nacional de Travestis e Transexuais; com o jovem homem trans, Diego Nascimento, que aos 16 anos já é Coordenador do núcleo IBRAT/BA – Instituto Brasileiro de Transmasculinidade, com Viviane Vergueiro, mulher trans, pesquisadora e mestra pela UFBA, integrante do CUS – Grupo de Pesquisa em Cultura e Sexualidade, com a travesti e  blogueira Sofia Favero, uma das figuras jovens de maior alcance quando se fala em visibilidade trans, dona da página Travesti Reflexiva, que já reúne mais de 206 mil seguidores.

 CORES E FLORES PARA TITA (doc, 92min, 2016)

Direção de Susan Kalik

Première dia 05.10, 18h, Teatro Gregório de Mattos

Entrada: pague quanto quiser, valor revertido para o projeto Transviando o ENEM