Balé Jovem de Salvador estreia “Solos Baianos”

No Circuito, Teatro
5 de agosto de 2016
por Genilson Coutinho

DSCF0089

Os coreógrafos Cristina Castro, João Perene, Jorge Alencar, Jorge Silva, Lia Robatto e Mestre King estão reunidos em um único projeto e com trabalhos inéditos. Trata-se da proposta “Solos Baianos” que o Balé Jovem de Salvador apresenta em agosto em diversos espaços culturais da capital. A estreia acontece no dia 4/8, no teatro Gregório de Matos, onde permanece até o domingo, dia 7/8, sempre às 19h, com ingressos a R$20 e R$10 (meia). Nos dias 12/8, sexta, às 19h e 13/8, sábado, às 16h, a companhia se apresenta no Centro Cultural Plataforma, com entrada franca. O final da temporada acontece no Espaço Cultural Alagados, nos dias 19/8, sexta, às 19h; e 20/8, sábado, às 16h, também gratuitamente.

A iniciativa do bailarino, coreógrafo e diretor da companhia, Matias Santiago, teve como foco, majoritariamente, propor uma retroalimentação da cadeia produtiva da dança, promovendo o encontro entre coreógrafos consagrados e jovens bailarinos em ascensão.

A primeira etapa do projeto consistiu na realização de workshops de criação em dança, capitaneados pelos seis coreógrafos convidados, com duração de quatro semanas, destinados ao elenco completo do BJS e também abertos à comunidade. Na etapa seguinte, com base nos resultados obtidos nos workshops, os bailarinos e os coreógrafos sinalizaram com quem gostariam de trabalhar e, a partir da intersecção desses interesses, foram compostas as duplas de solistas para cada montagem.

O resultado da proposta são montagens com referências e expressões diversas, tais quais seus criadores e executores, mas que se interseccionam quando tocam na ambivalência do indivíduo e da Humanidade, nos seus movimentos para dentro e para fora, mitos e estereótipos, debilidades e potências.

Os bailarinos Brisa Carrilho, Clara Boa Sorte, Danillo Queiroz, Edwin Carvalho, Fernanda Cristall, Igor Vogada, Johnny Santos, Luiza Agra, Lukas DiJesus, Matheus Ambrozi, Ruan Wills e Thor Galileo se revezam durante a temporada, o que torna cada apresentação única e diferente.

Programa

Em A Procura, Mestre King explora a eterna busca humana, a ânsia do encontro com o eu e com a divindade, os cruzamentos entre espiritualidade e religiosidade.

Lia Robatto cria um personagem esquizofrênico, um eco do ego, em Reflexa Cabala, solo executado por dois bailarinos.

Jorge Alencar evoca entidades, (anti) heróis e drags para tratar de superpoderes e vulnerabilidades, mutações e incorporações, nos solos Joohnny em Chamas e Thor.

Lock é uma saudação de João Perene à obra de Édouard Lock, coreógrafo canadense, criador da La La La Human Steps, importante companhia de dança contemporânea que encerrou as atividades em 2015.

Em PSDB, Jorge Silva toca nas feridas e marcas pessoais e sociais do corpo negro, para tratar de genocídio e estigmatização, de perdas e injustiças.

Cristina Castro parte das turbulências e instabilidades pessoais dos bailarinos, permeadas pela inconstância e vulnerabilidade das relações humanas em um mundo líquido, para compor seus dois solos.

Veja a galeria de fotos:

O projeto Solos Baianos foi contemplado pelo edital Arte em Toda Parte – Ano III.

SERVIÇO

Onde: Teatro Gregório de Mattos

Quando: 4/8 a 7/8, quinta a domingo, às 19h

Ingressos: R$20 e R$10 (meia)

Onde: Centro Cultural Plataforma

Quando: 12/8, sexta, às 19h; 13/8, sábado, às 16h

Entrada franca

Onde: Espaço Cultural Alagados

Quando: 19/8, sexta, às 19h; 20/8, sábado, às 16h

Entrada franca