Atrizes celebram relação no dia dos namorados

Comportamento, Sala VIP, Social
12 de junho de 2014
por Genilson Coutinho

(Fotos__Genilson_Coutinho_acm 034

As historias de amor continuam na pauta do nosso site, que já teve a felicidade de compartilhar com os internautas a historia de Tauã e Berg, casal que emocionou e inspirou muita gente. Hoje dia dos namorados  vamos conhecer a história das atrizes Karol Sena e Karen Souza, que toparam nos contar um pouco da sua historia de amor.

Começamos conhecendo um pouco desse amor através dos relatos das meninas sobre o primeiro encontro, que foi assim descrito por Karen “Uau…Bom, nós já nos conhecíamos, mas vivíamos em fases diferentes e não tínhamos muito contato. Karol sempre diz que me paquerou, me ‘cantou’, conversou com amigos próximos por um ano, mas eu não lembro. Ou melhor, hoje eu tenho uma vaga lembrança…kkk. Tudo isso pra dizer que a primeira vez que ficamos foi em uma festa em outubro de 2012 e de lá pra cá não nos desgrudamos mais”.

(Fotos__Genilson_Coutinho_acm 030

Segundo Karol, a paquera começou nos olhares e observações. “Na verdade, eu sempre a olhei com outros olhos. Achava linda, atraente… Ela sabia da minha admiração, mas nem ligava. Por dentro, sempre tive o desejo de um dia ficar com ela. Porém, só quando eu estivesse solteira (já que eu estava em um relacionamento sério na época, rs)…E assim aconteceu. Desimpedidas, na festa de encerramento do FIAC de 2012, nós ficamos (depois de eu passar metade da noite investindo). Foi gostoso como imaginava. A partir dali, fomos nos conhecendo pouco a pouco e não nos largamos mais”, detalha.

Quando o assunto são as famílias, Karen conta que não teve problemas com sua orientação e que sempre foi cautelosa com relação à família. “Eu sou muito bem resolvida com minha sexualidade e não a nego a ninguém. E estar em um namoro de quase dois anos com alguém que você ama é sempre gratificante. É bom ter alguém ao lado para compartilhar momentos, afetos, lágrimas e tantas coisas que envolvem uma relação. Minha família soube há pouco tempo. Eu sempre gritei aos quatro ventos o que eu era, mas em casa eu tinha cautela. A reação foi surpreendente, eles não são contra, mas estão no tempo da adaptação, exceto minha irmã que sempre soube de minha sexualidade e esteve ao meu lado, colada em mim e pronta para qualquer batalha”, relata.

(Fotos__Genilson_Coutinho 214

No caso de Karol, a conquista dói respeito familiar foi processual. “Com minha família é bem tranquilo. Eu me assumi já faz muito tempo. Com mulheres já tive um ‘casamento’ de quase oito anos e três namoros mais curtos. Atualmente, estou na quinta relação (até pouco pra minha idade, rs). Com isso, adquiri o respeito e confiança de todos, principalmente de minha mãe, que como ela disse quando contei da minha orientação sexual: “Eu não aceito, mas respeito” (tenho até que perguntar se ela já mudou o conceito, rs). Isso se deve muito à pessoa que eu sou. Não dou motivos para não se orgulharem de mim, independente das minhas escolhas. No meu namoro em si, sigo com o mesmo principio, do respeito a quem está do meu lado e muito amor”, disse Karol.

Sobre casamento e filhos, Karen ainda não vê essa realidade em seus planos, embora considere o desejo de sua amada. “Filho? Não. Hoje eu não quero e o amanhã não me pertence. Casamento? Eu tenho certo medinho…kkk. Karol é a parte emocional da relação e ADORA tudo que envolve esse tipo de ritual. Por ela com toda certeza teríamos um casamento. Então, deixemos esta pergunta para o futuro responder”. Karol se mostra afinada com a namorada. “Eu sou mulher para casar (rs). Quando encontro uma pessoa, eu me dôo e quero construir com ela uma relação sólida e duradoura. Fico muito feliz em ver cada vez mais casais homossexuais oficializando suas uniões estáveis, formando família, obtendo alguns direitos (ainda faltam muitos). Espero poder realizar este sonho. Quanto a filhos, não os terei. O lado maternal não nasceu comigo”, diz ela.

(Fotos__Genilson_Coutinho 200

Sobre as surpresas que marcaram as memórias do casal, Karen brinca e sorri para responder : “Essa não é uma boa pergunta a se fazer para uma aquariana desmemoriada (rs). Karol me enche de pequenas doçuras e o facebook é a prova viva disso. Ela não deixa passar uma data sem postar uma declaração de amor. É criativa e romântica em tudo que envolve nossa relação. E eu sou o caos no romantismo, vim desprovida de fábrica”, brinca Karen. Já Karol assume seu romantismo e conta com orgulho a surpresa da amada. “Da minha namorada atual a melhor surpresa até agora, a que ficou marcada mais pelo seu significado, foi receber de presente o anel de compromisso. Eu adoro essas simbologias e pra ela ter a iniciativa de sair pra procurar, comprar e me presentear, eu sei o quanto deve ter sido pra lidar com sua razão e emoção. Me senti e me sinto especial por isso”, confessa.

(Fotos__Genilson_Coutinho 209

 

Leia também:

A história de amor de um estudante e ator transformista rompendo as barreiras do preconceito

 

Para fechar com muito amor a nossa entrevista, pedimos que o casal deixasse mensagens uma para a outra:

Para Karol: “Vida, estou muito feliz em te ter ao meu lado, você me completa. Que venham muitos outros dia das namoradas. Te amo!!!”.

Para Karen: “Comemorar mais um dia das namoradas é uma felicidade sem tamanho. Pois relacionamento a dois é uma vitória a cada dia. É saber dialogar, ceder, se entregar, ouvir, rir, chorar, construir… Enfim, AMAR e SER AMADA. Que possamos comemorar ainda muitas outras datas. E que ela tenha certeza que o próximo dia 12 será lindo, com surpresa e amor. Te amo, Karen!”.

(Fotos__Genilson_Coutinho 204

Fotos: Genilson Coutinho