Atores exploram os ânus em performance em Salvador; veja as fotos

No Circuito, Teatro
22 de agosto de 2016
por Genilson Coutinho

Nove artistas levarão uma multidão, às 4h da madrugada do último sábado (21), ao espaço Cultural da Barroquinha para conferir a polêmica performance “Macaquinhos”, a exploração do corpo com foco central ânus – é fator central na coreografia apresentada ao público que, de acordo com a trupe é uma busca “a transformação subjetiva do corpo em seu estado limite, por meio de ações contínuas de paquerar, cutucar, assoprar, olhar e a troca de carícias dedais no rabo do outro”.

O polêmico espetáculo dentro da programação da décima edição do Encontro Internacional de Artes teve seus ingressos esgotados na primeira semana de vendas e fila de espera no dia da apresentação.

O público acompanhou por quase 1h30 a performance do grupo, que interagia com o público apenas em alguns momentos onde as bundas roçavam na cara de alguns no salão da apresentação. Alguns conversavam baixinho sobre a movimentação e ao mesmo tempo se questionavam sobre o propósito do espetáculo que apenas trazia como diálogo os toques dos dedos nos ânus dos atores, onde exploravam o espaço.

De acordo com o grupo a ideia do projeto é usar o ânus como metáfora para chamar a atenção em relação ao desequilíbrio social entre os países do hemisfério sul (representados pelo ânus) e os emergentes. “Temos dificuldade em reconhecer (…) tantas minorias, índios, mulheres, bixas, sapatões, trans, pretos, moradores da periferia e o cu dos corpos. ‘Macaquinhos’ se propõe a cutucar o que está latente, mas não se fala. E isso é muito trabalhoso, pois exige mudanças”, definem eles.

O projeto, que nasceu em 2011, já foi apresentado em alguns locais do país. Em 2014, ganhou espaço nos palcos de São Paulo e em 2015 a montagem foi alvo de muitas críticas nas redes sociais.

Fotos: Genilson Coutinho