Ator transformista é assassinado em Salvador

Social
9 de maio de 2015
por Genilson Coutinho

andreza

A  noite desta sexta-feira (8), foi de tristeza e comoção para comunidade LGBT de Salvador, com a notícia do assassinato de Andrezza Lamarck, uma das grandes estrelas do transformismo baiano.

A notícia da morte foi divulgada no perfil do Facebook de Marcelo Cerqueira, presidente do Grupo Gay da Bahia, que relatou o ocorrido.

De acordo com Marcelo, Andrezza foi alvejada com 4 tiros por atiradores de dentro de um carro não identificado, quando seguia pela invasão na proximidade da Estação da Lapa, provavelmente com destino a sua residência.

Ainda segundo Cerqueira, mesmo ela sendo uma transformista não pode ser classificado como um caso homofóbico, mas pode ser um crime encomendado. Porque não foi assalto, o atirador não levou nenhum dos pertences da vítima, sendo os mesmos recolhidos pela Polícia Técnica. O atirador não expressou nenhuma palavra associada à orientação sexual da vítima, pontuou Marcelo.

Segundo moradores que presenciaram o crime e pessoas que estavam sentadas nas mesas e cadeiras espalhadas pela rua, o homem desceu com calma, e com o rosto descoberto, cobrindo a face após retornar ao carro que se arrastou e fugiu pela rua José Duarte sentido a Avenida Joana Angélica.

Um morador que não quis se identificar disse que viu o instante em que o homem realizou os disparos e o corpo agonizado ao chão até morrer. “O individuo era um homem negro, parrudo e media cerca de 1,70 de altura”, declarou, informando ainda que parecia haver mais pessoas dentro do carro além do motorista. A fuga foi registrada por uma câmara de alta resolução da Secretaria de Segurança Pública da Bahia instalada na entrada da rua José Duarte com a Avenida Joana Angélica.

A família aguarda a liberação do corpo pelo Instituto Médico Legal Nina Rodrigues para poder fazer o sepultamento, que ainda não tem horário para ser realizado.

A notícia deixou a classe artística em estado de choque e tristeza nas mídias sociais. Amigos, colegas e fãs lamentam a morte da estrela.

Sempre de bem com a vida, com uma performance única da saudosa Clara Nunes, ela conquistou o público com seu sorriso no rosto e simpatia.

O sepultamento do corpo será realizado neste domingo (10), às 10h, no Cemitério Municipal de Itapuã.

*Matéria atualizada em 09/05, às 23h39.

  • http://www.galinhapulando.com Valdeck Almeida de Jesus

    Lamentável, triste, sem adjetivos suficientes para demonstrar o que essa covardia representa. Nesse pais em que em se plantando tudo dá, nas palavras do poeta, infelizmente, também, cresce a homofobia, o racismo, a intolerância religiosa, a discriminação social, de gênero etc.

    O Brasil se consolida como um dos países que mais desrespeita os direitos humanos. Lamentável.

  • Denilson

    Triste noticia. extremamente talentosa. Deus coloque em um bm lugar.

  • Pedro Guerra

    Quando sai do interior para morar em Salvador, em 1995, pela primeira vez vi um atrista transformista em cena, no palco da saudosa Homes: era Andrezza Lamark que incorporava Dalva de Oliveira interpretando “A Bahia te espera”. Foi encantador, um verdadeiro espetáculo. Daí o tempo passou e vi muitas outras apresentações até me tornar próximo o bastante (amigo) para poder dizê-la o quando significou pra mim. Estou de luto por esse crime, por mais um crime. E pior, com uma certeza de impunidade. Fica na lembrança a Clara Nunes, a Mirielle Mathieu, a Dalva de Oliveira, a Maysa, a Zizi Possi, a Alcione, a Edite Piaf, a Dalida e muitas tantas que um dia tive o prazer de vê-la fazendo.

  • http://not Tertuliano Neto

    Fico perplexo com todos os níveis de pessoas,covardia,repúdia,ignorncia!
    Morei em Salvador por 13 anos nos Barris,onde fiz questão de aplaudir este ser talentoso,humano e profissional
    Lamento aqui estar relatando um acontecimento Triste desse,
    Emfim,vai Diva
    Falta nenhuma desta cidade de poucos,muito para aqueles que acha que a Bahia é carnaval
    Para mim é,,,Vergonha no mundo dos monstros assim como esse e outros que circulam como bonzinhos