Astro pornô internacional, Edu Picasso se envolve em polêmica após aderir a campanha do #elenão

Comportamento, Social
28 de setembro de 2018
por Genilson Coutinho

O assunto do momento em todo o Brasil é a corrida presidencial. De um lado candidatos de esquerda, outros de direita, alguns do centro, mas se tem uma coisa que se espalhou feito pólvora foi a campanha #elenão referindo-se ao presidenciável Jair Bolsonora (PSL). Direto da Itália, o ator pornô Edu Picasso resolveu mostrar o seu repúdio contra o candidato escrevendo em seu membro a hastag #elenão. A foto foi compartilhada em seu perfil oficial do twitter. Até aí tudo bem, mas uma polêmica surgiu com o nome do ator. O site portalmixturando.com publicou uma matéria com título: Acompanhante de Luxo desenha #elenão em parte íntima para mudar voto de eleitores de Bolsonaro. A matéria foi vinculada sem citar o nome do ator, pois segundo o jornalista não gostaria de ser identificado. O texto regado de palavras plantadas na fala do ator diz: “Eles gostam que mude o voto deles na força, curtem ser submisso”. No texto o jornalista diz que Edu atende no eixo Rio x São Paulo, e que trabalha dessa forma há pouco mais de 4 anos”. Através de sua assessoria de comunicação no Brasil, o ator Edu Picasso informa que em momento algum concedeu entrevista para o site. ” Todas os meus pedidos de entrevistas são avaliados por minha assessoria no Brasil e nada sai sem passar pelo profissional responsável. O que esse site fez foi criminoso, pois usou a minha imagem colocando palavras na minha boca”, dispara. Após identificar o ataque gratuito, Picasso iniciou uma campanha nas redes sociais para que o perfil do Instagram do site foi denunciado. Em menos de 10 horas , o perfil já havia sido excluído e a matéria do site apagada. As imagens abaixo comprovam o feito. Eduardo Picasso reitera que é totalmente contra Jair Bolsonora (PSL) e suas políticas de exclusão das minorias. ” Não poderia me calar diante da possibilidade de uma pessoa tão despreparada e carregada de preconceitos se torne presidente. “Minha forma de protestar foi lúdica e viralizou, mas isso não dá o direito de ninguém criar histórias como se eu tivesse dado a entrevista”, pontuou. Edu acrescenta que mora em Berlin na Alemanha e que só estará no Brasil em Janeiro para compromissos profissionais, finalizou.