Artgay acredita que o projeto de “cura” de gays vai aumentar ainda mais a homofobia no Brasil

Sem categoria
28 de fevereiro de 2012
por Genilson Coutinho

A Articulação Brasileira de Gays –ArtGay,entidade com 80 afiliadas em todo Brasil, manifesta sua preocupação com o alto  grau de intolerância, preconceito e discriminação  da banca parlamentar evangélica no Congresso Nacional. Um projeto de decreto legislativo de deputados da bancada evangélica quer sustar dois artigos instituídos em 1999 pelo Conselho Federal de Psicologia –CFP  que proíbem os psicólogos de emitir opiniões públicas ou tratar a  homossexualidade como um transtorno. O projeto do Pastor evangélico e deputado Tucano João Campos (PSDB-GO), líder da Frente Parlamentar Evangélica, além de intervir na autonomia do CFP, amplia ainda mais a homofobia no Brasil. Para a artgay, o projeto e a própria existência da Frente evangélica no Parlamento ferem a Constituição Federal.

O Art. 3º da Constituição federal diz que Constitui objetivo fundamental da República Federativa do Brasil:  promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Para o coordenador geral da Artgay, “imagina se começássemos a mandar evangélicos para se curar em clínicas para voltar a ser não evangélico, caso os pais quisessem. A sociedade concordaria com isso? Por que então, os deputados de direita evangélicos querem mandar os gays para cura? “

A Artgay não entende por que até hoje o Ministério Público não agiu contra a existência da Bancada evangélica e da aliança que o Estado vem fazendo com representantes das igrejas, em total desacordo com o artigo 19 da Constituição Federal. Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:I – estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus

representantes relações de dependência ou aliança.

A Artgay entende que a violência contra os gays no Brasil tem ampliado a

cada dia, e a causa disto é a atuação dos parlamentares evangélicos , que tem

pregado permanentemente a homofobia, o preconceito e a violência contra os

homossexuais . Diariamente gays são assassinados, expulsos de casa no Brasil, sofrem violência física e psicológica, perdem o trabalho por culpa da intolerância dos parlamentares evangélicos. A Artgay pedirá em 2012 que Gays, seus amigos e familiares não votem em candidatos a vereador e prefeito que são evangélicos.

De acordo com Léo Mendes, coordenador da Artgay, o Próprio Pastor João Campos, foi rejeitado pelo PSDB de Goiás para ser candidato a prefeito em 2012, por causada sua alta rejeição social e amplo preconceito contra os gays.