Após petição com mais de 13 mil assinaturas o Ministério da Saúde acata decisão do STF

Slider
15 de junho de 2020
por Genilson Coutinho

Na última sexta-feira, 12 de junho, a Coordenação-Geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde expediu o Ofício Circular nº 39/2020/CGSH/DAET/SAES/MS no qual informou aos gestores dos Sistemas Estaduais de Sangue, Componentes e Derivados que o impedimento que excluía gays, bissexuais, travestis e transexuais de doarem sangue caso tivessem relações sexuais nos últimos 12 (doze) meses não deve mais ser aplicado.

Desde de 2016, que o Partido Socialista Brasileiro (PSB) apontou “absurdo tratamento discriminatório” por parte do poder público. O partido que entrou com a ação junto ao STF ressalta que na prática, as normas barram “permanentemente” gays com “mínima atividade sexual”.

Sendo assim, agora todxs os gays, bissexuais, travestis e transexuais que atenderem aos critérios de elegibilidade para doar sangue, suspendendo a pergunta discriminatória, podem ir até o hemocentro de sua cidade e exigir o seu direito.

Se tiver alguma dificuldade, nos informe aqui:
https://bityli.com/UYYiO. ” – Aliança LGBTI (@aliancalgbti).

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.