Após críticas, Anitta edita homenagem à vereadora Marielle Franco

Comportamento, Social
19 de março de 2018
por Genilson Coutinho

Anitta quebrou, nesta segunda-feira, o silêncio sobre o assassinato de Marielle Franco.  A vereadora do PSOL foi morta a tiros na última quarta-feira junto com o motorista Anderson Gomes, no Rio de Janeiro. A cantora, no entanto, editou a postagem depois de algumas horas.

Junto a uma imagem do protesto que começou em frente ao Masp, em São Paulo, pedindo justiça pela morte da vereadora, a cantora pôs um emoji (imagem) de um coração partido. Antes, porém, ela havia feito um texto em tom crítico, justificando sua ausência entre os artistas que se manifestaram contra a tragédia ocorrida no Rio.

“Eu ia fazer um post daqui a um tempo, que era quando eu achava que faria sentido pra mim. Mas não tive muita paciência para aturar o ódio gratuito dos internautas até lá. Então, se alguém estiver interessado em saber minha opinião sobre o caso Marielle, leia esse texto imaginando que o escrevi daqui três meses. Marielle ainda está presente? Espero que sim, espero que para sempre. Essa seria a melhor demonstração da frase ‘o feitiço virou contra o feiticeiro’ que já presenciei. Quem achou que calaria uma voz tão alta com um tiro se enganou. Milhões de brasileiros fizeram com que essa morte não fosse em vão e essa voz não se calasse. Eles pensam ‘daqui um mês o povo esquece’. Não se esqueçam, povo, por favor”, dizia o textão.

“Ainda lembramos da juíza Patricia Acioli (morta nas mesmas circunstâncias)? Ainda lembramos do menino João Hélio? Sentimos a dor da perda de cada policial que morre em serviço? Espero que sim. Não me importa se Marielle era de direita, de esquerda, de frente, de costas, lésbica ou mãe precoce ou sabe lá mais o quê. Ninguém merece morrer. Nada justifica que se tire a vida de qualquer pessoa. Acredito que a própria não pediria a morte dos corruptos que denunciava”, continua o texto.

“Pedir justiça é diferente de pedir a morte. Para mim, Anderson, seu motorista, era tão importante quanto ela, pois são todos seres humanos. Se ela não fosse feminista como eu, também teria meus sentimentos, se não fosse favelada como eu, também teria meus sentimentos. De esquerda, direita, hétero, gay, pecador, religioso, o que for… Ninguém merece morrer.”

A cantora já havia recebido críticas por não ter comentado o caso anteriormente, quando diversos artistas se engajaram no movimento “Marielle, presente!”. Depois da cantora Katy Perry parar o próprio show para receber a irmã e a filha de Marielle e fazer um minuto de silêncio, as cobranças sobre Anitta aumentaram ainda mais.

“A favela para você só é boa quando é para lucrar, Anitta”, escreveu um usuário da rede social. “Ela se apropria das bandeiras de luta para fazer dinheiro e mais nada. É hipocrisia”, complementou outro.

Confira o texto original publicado pela cantora: