“Apenas nos abraçamos”, diz jovem agredido por PM na Barra

Notícias
21 de fevereiro de 2017
por Genilson Coutinho

WhatsApp Image 2017-02-21 at 11.52.28

O último domingo (19) foi de terror e violência para Gerson Nery, na Barra. O jovem, que participou do Furdunço com amigos, foi brutalmente agredido por um policial militar de identificação 0156 , após encostar na estrutura montada para a Polícia Militar (PM), próximo ao Beco das Cores (antigo Beco da Off) e abraçar outro jovem. Ele foi surpreendido com um cacetete na cabeça.

No momento da agressão, um dos amigos de Gerson alertou que ele denunciasse o caso, ao escutar o recado, os policiais correram atrás, seguraram o jovem, bateram e o arrastaram até o local montado para a PM.

“Não fizemos nada, apenas nos abraçamos no lado do módulo. Ao escutar que iríamos denunciá-los, eles correram em nossa direção e me bateram até eu desmaiar. Fui arrastado até o módulo e, mesmo com os gritos das pessoas, eles continuaram”, contou Gerson ao site Dois Terços.

WhatsApp Image 2017-02-21 at 11.52.26

A denúncia será feita na tarde desta terça (21), no Centro Municipal de Referencia LGBT. Ainda de acordo com Nery, a denúncia não foi feita anteriormente por conta das fortes dores no corpo. “Vou hoje, pois não vou deixar passar como mais uma violência sem registro, e buscar punições. Se fosse um casal hétero, ele teria batido?” questiona Gerson.

Identificação registrada pelos amigos.

 

  • Lívia Rangel

    A policia militar tem acabar :(

    • Wesley Vaz

      Você só pode ser maluca

      • Lívia Rangel

        Antes de sair xingando pessoas na internet, procure entender o contexto das coisas. Não sou a favor do fim da Policia, mas sim Policia Militar. Sou a favor da desmilitarização da mesma, ou seja, uma policia democrática (dentro e fora dos quarteis), que não trate o cidadão como inimigo e que tb não trate o policial como um bicho…

    • Pablo Enriquez

      Acabar e os pms presos. Pm somente traz dor.e crime.

    • Rodrigo Godinho

      A PM não precisa acabar, o que tem que acabar é o corporativismo…

  • Jason Voorhees

    Enquanto isso as facções em salvador se multiplicam