Anitta gera polêmica entre os LGBT : ‘eu sou a cura gay’

Comportamento, Social
18 de fevereiro de 2017
por Genilson Coutinho

De fio dental, Anitta faz show no Baile da Vogue em São Paulo (Foto: Divulgação)

 

A cantora  Anitta gerou uma forte  polêmica entre os LGBT ao declara na última quinta-feira (17), no Rio de Janeiro a frase:  ‘eu sou a cura gay’ no Baile da Vogue.  Alguns LGBT  não gostaram da postura e fala da artista da artistas e protestaram nas redes socais  : ‘foi de mal gosto e pejorativo’. “Anitta é a rainha das polêmicas Anitta é a rainha das polêmicas publicidade “ postou um fã. Este internauta afirmou que ser gay não é estar doente e que, por isso, não necessita de cura.

Ainda de acordo com o colunista do jornal “O Globo”, Cléo Guimarães, Anitta foi aplaudida de pé e ainda teria completado que “esses veados vão todos para o meu bloco! Babado”.

Cura gay

O termo “#Cura gay” ganhou destaque no Brasil depois que um projeto do deputado federal João Campos (PSDB-GO) propunha suprimir uma resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP), de 1999, que proibia os profissionais de participarem de terapia para alterar a orientação sexual.

O projeto chegou a ser aprovado, mas o próprio deputado o retirou de pauta depois que o PSDB se posicionou contra a medida. Antes disso, houve um debate nacional sobre o tema.

Homossexuais e grupos favoráveis a eles se posicionavam contra a proposta por entenderem que homossexualismo não é doença. Outras pessoas entendiam que qualquer pessoa pode ter direito a aconselhamento psicológico se não estiver feliz com sua condição sexual.

O apelido “cura gay”, dado pela imprensa e detratores do projeto, foi um dos principais inviabilizadores da medida do deputado goiano. Anitta fez o termo renascer.