Alugo Minha Língua – um cabaré erotragicômico

Sem categoria
16 de setembro de 2011
por Genilson Coutinho

Com texto de Gil Vicente Tavares, dirigido por Fernando Guerreiro

Alugo Minha Língua. E o seu corpo, mente, seu sexo, desejos e sua verdade, quanto valem? Dirigidos por Fernando Guerreiro e com texto de Gil Vicente Tavares, os personagens, dentro de cubículos existenciais, compartilham a solidão das relações superficiais mediadas por todo tipo de aparato tecnológico contemporâneo.

“Nesse cabaré que mais que exótico, que mais que histriônico é e-ro-tra-gi-cô-mi-co”, a perversão humana, a sexualidade e a sociedade de consumo são despidas na sua mais pura intimidade. Ao adentrar o cabaré de Alugo Minha Língua, a plateia será convidada a repensar sua “normalidade”. Afinal, “A língua se aluga pro bem e pro mal (…), quer ser depravado? Quer ser moralista? Pois entre na lista do sempre cansado […]”.

Através de uma encenação marcada pela linguagem da performance, com viés musical acentuado, a peça faz um convite à reflexão: baseado no conceito de modernidade líquida, do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, o público é poderá debater como a urgência e a espetacularização da sexualidade nas sociedades contemporâneas resultam no esvaziamento das relações humanas e no tédio.

Esta é a segunda parceira entre o texto de Gil Vicente Tavares e a direção de Fernando Guerreiro (a 1a foi Vixe Maria! – Deus e o Diabo na Bahia (2004)). No elenco de Alugo Minha Língua, o Núcleo Supernova Teatro – grupo de criação e produção artística fundado em 2010 pelos jovens atores Ciro Sales, Luisa Proserpio e Will Brandão. Além destes, a peça conta com a participação de Marinho Gonçalves e Vanessa Mello, profissionais da cena teatral baiana.

Contemplado com o Prêmio Myriam Muniz 2010 da FUNARTE, através do Ministério da Cultura, o projeto tem na equipe Jarbas Bittencourt (trilha sonora original), a cantora Manuela Rodrigues (preparação vocal do elenco), a premiada Miniusina de Criação (cenário) e a estilista Valéria Kaveski assinando o figurino. Essa união entre artistas consagrados e novos talentos foi fundamental para traduzir, de forma contemporânea e contundente, a temática perturbadora e intencionalmente atraente da peça.

Assim como a primeira ação do Supernova Teatro – “Os Enamorados”, que obteve grande retorno de público e mídia em suas três temporadas entre o Teatro Vila Velha e a Sala do Coro do Teatro Castro Alves – o objetivo é proporcionar ao público uma experiência artística instigante, que ultrapasse o momento da fruição do espetáculo e se estenda desde a internet às ousadas discussões em mesa de bar.

FICHA TÉCNICA

 Direção Teatral – Fernando Guerreiro

Texto – Gil Vicente Tavares

Elenco – Ciro Sales, Luisa Proserpio, Marinho Gonçalves, Vanessa Mello e Will Brandão

Assistência de Direção e Preparação de Elenco – Hilda Nascimento

Direção Musical – Jarbas Bittencourt

Trilha Sonora Original – Jarbas Bittencourt

Letras das Músicas – Gil Vicente Tavares

Preparação Vocal – Manuela Rodrigues

Preparação Corporal e Direção de Coreografia – Antrifo Sanches

Coreografia de Abertura – Jorge Santos

Concepção Cenografia e Adereços – Miniusina de Criação

Execução Cenografia – Da20 Arte

Iluminação – Irma Vidal

Figurino – Valéria Kaveski

Programação Visual – Talis Castro (Hiperativa Comunicação)

Montagem das Fotos – Lucas Pinheiro

Registro Fotográfico – Léo de Azevedo

Conteúdo Audiovisual – Mateus Bastos (Portão Filmes)

Assessoria de Comunicação – Alê Pinheiro (Comunika Press)

Produção – Ritos Produções

Realização – Supernova Teatro

 SERVIÇO:

 ALUGO MINHA LÍNGUA – um musical erotragicômico

De 16 de setembro a 16 de outubro de 2011

Teatro Vila Velha (Av Sete de Setembro, s/n, Passeio Público, Campo Grande, Salvador. Fone: (71) 3083-4600)

De sexta a domingo, sempre às 20h.

Ingressos: R$ 20 (inteira) | R$ 10 (meia entrada)