Alexandre Garcia critica ‘ideologia de gênero’: “Nascemos machos e fêmeas”; ouça

Notícias
14 de dezembro de 2016
por Genilson Coutinho

O jornalista Alexandre Garcia, da TV Globo, criticou o que ele chama da “ideologia de gênero” e falou sobre transexualidade em um áudio que caiu na web nos últimos dias.

Garcia diz que seu depoimento baseia-se em uma nota oficial da Associação Americana de Pediatria e do Chefe da psiquiatria do Hospital da Universidade John Hopkins.

“Todos nascem com sexo biológico. Como no reino animal, na classe dos vertebrados, mamíferos, na ordem dos primatas, na família dos hominídeos e aqueles do gênero humano (é isso o que diz a Biologia), nascemos machos e fêmeas. É um fato biológico. Não é a ideologia que marca o nosso sexo”, disse.

“Os gêneros masculino e feminino só existem na gramática. O sapato é do gênero masculino, a cadeira é do gênero feminino. Na biologia, não. Na biologia temos sexo: machos e fêmeas,”

Garcia criticou o uso de hormônios dados a crianças transgêneros para que elas não desenvolvam caracteres masculinos ou femininos na puberdade dizendo que isso pode ser prejudicial aos jovens.

“Hormônios como testosterona dado para a menina e estrogênio dado para o menino, aumentam a pressão cardíaca, causam coágulos na circulação, podem causar AVC, câncer e o índice de suicídio é 20 vezes maior com o uso de hormônios do sexo oposto”, destacou.

O jornalista, no entanto, não estava citando a associação oficial de pediatras dos Estados Unidos. A associação a que ele se refere, e que costumeiramente é confundida com a oficial, é uma que defende valores cristãos e com frequência ataca pautas e direitos LGBT. E Paul McHugh, que ele diz comandar o hospital da Universidade John Hopkins, na verdade, não ocupa mais o cargo e jamais foi uma autoridade no assunto, como Garcia faz parecer.

*Do Parou Tudo