Afrofuturismo, diversidade sexual e ancestralidade se misturam em R&B alternativo no novo disco de Yhago Sebaz

Música
22 de outubro de 2019
por Genilson Coutinho

Yhago Sebaz - Meio Amargo

Relações abusivas, melancolia e uma a sinceridade de se abrir como num livro marcam “Meio Amargo”, novo disco do cantor e compositor maranhense Yhago Sebaz que chega às plataformas de música digital e ganha clipe de sua faixa-título. O projeto busca aproximar as decepções amorosas e reflexões existenciais das letras com uma sonoridade pop afrofuturista.

Negro, gay e nordestino, o artista faz de sua jornada inspiração para seu trabalho. Yhago trabalha em novas canções com influências do soul, blues e hip hop com uma roupagem pop e urbana, refletindo a negritude sob o olhar de um artista que não esconde quem é. As suas faixas também transparecem uma brasilidade única, ressignificada para o conceito melancólico do EP em sons de dub, axé e funk.

“Esse álbum é um grande passo na minha vida pessoal e carreira. Ele era essencial pra mim, para botar pra fora um turbilhão de sentimentos que estavam presos, ao mesmo tempo que vem junto com a minha maturidade musical e a maturidade de saber quem sou eu”, explica ele.

Yhago Sebaz (Foto: Gaybriel)

Yhago Sebaz (Foto: Gaybriel)

Yhago nasceu e se criou em São Luís, onde tem uma trajetória artística desde a infância. Cresceu no teatro e na dança e descobriu a paixão pela música durante a adolescência. Em 2014, lançou o albúm “#NegoBeats”, que enaltecia a música negra e trazia elementos da pluralidade musical maranhense.

Atualmente, sua sonoridade se apoia na música negra, trazendo beats de hip hop, trap, Miami bass, zouk, guitarras de blues, reggae e elementos de percussão do samba, funk e ritmos afro. O álbum “Meio Amargo” conta com produção musical de ALLVDIN, Memel Nogueira, Pupoico, Brunoso, ZENIC e Tainan.

“Meio Amargo’ é uma mistura de tudo que me ajudou a superar meus momentos de dificuldades. Ele é o meu conselho pra mim mesmo, é feito pra dançar enquanto viaja nos próprios pensamentos. O álbum foi inteiramente inspirado no meu último relacionamento, é sobre tudo que eu tive que passar perto e longe de uma pessoa”, conta Yhago.

Com um vídeo para a faixa-título inspirado nos filmes de Quentin Tarantino e cheio de referências latinas, “Meio Amargo” já está disponível em todas as plataformas de streaming de música.