Adolescente envolvido em morte de empresário e transformista no Centro é apreendido

Notícias
30 de janeiro de 2016
por Genilson Coutinho

Empresário foi morto durante assalto (Foto: Reprodução)

Um adolescente de 17 anos envolvido no latrocínio do empresário e transformista Henrique Assis das Neves na Piedade foi apreendido nesta quinta-feira (28) depois de se apresentar na Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI).

Ele é o terceiro envolvido no caso a ser detido e agora apenas um suspeito, que é dono do revólver e também participou do crime, continua foragido.

A delegada Claudenice Mayo disse que o adolescente confessou participação no crime e procurou a delegacia ao saber que era procurado. Ele foi ouvido e encaminhado ao Ministério Público da Bahia.

Já foram presos por participação no assalto e morte Isaac dos Santos Pestana, 23 anos, autor do disparo que matou Henrique, e a namorada dele, uma adolescente de 16 anos, que está grávida.

Mentor

De acordo com o delegado, o dono da arma é que foi o mentor do crime e que já tinha observado a rotina da vítima. Ele já foi identificado por meio das imagens das câmeras de segurança da rua, mas sua identidade não foi revelada para não atrapalhar as investigações. Ainda segundo Adailton Adan, esse homem é conhecido por praticar furtos e assaltos na região.

Na noite do crime, os suspeitos viram a vítima descendo do ônibus e correram para esperar por ele na Rua da Forca, enquanto Isaac seguiu a vítima com uma arma na mão. Henrique se assustou, deixou a mochila cair e saiu correndo, mas Isaac fez os disparos. O grupo fugiu sem levar a mochila do transformista. A bolsa foi encontrada depois por um usuário de drogas que vendeu os pertences de Henrique.

Durante apresentação feita pela polícia na manhã desta quarta-feira (27), Isaac confessou o crime, disse que havia usado drogas antes do crime e que estava arrependido. “Minha intenção não era de matar. Era só para tomar o aparelho e os pertences dele. Só que meu comparsa me deu a arma engatilhada. Quando falei para ele parar, o gatilho pocou, bateu na nuca e ele morreu”, disse Isaac.

Depois de perceber que Henrique estava morto, Isaac devolveu a arma para o comparsa. Ele também defendeu a namorada. “Minha namorada foi lá e olhou e me disse: ‘Isaac, você matou ele’. Mas ela não tem nada a ver com isso. Eu saí correndo pra o lado do Relógio de São Pedro e não levei pertence nenhum dele”, conta.

Do Correio 24h