Ação da SJDHDS promove Roda de Diálogo sobre Diversidade em Itaparica

Comportamento, Social
6 de maio de 2019
por Genilson Coutinho
Alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Colégio Estadual Democrático Jutahy Magalhães, no município de Itaparica, participaram, no mês de abril  de uma Roda de Diálogo sobre Diversidade, ação que integra a Caravana da Justiça Social.  O encontro foi promovido pela Coordenação de Políticas LGBT, da Superintendência de Apoio e Defesa dos Direitos Humanos da SJDHDS.
De acordo com o coordenador do Núcleo LGBT da SJDHDS, Gabriel Teixeira, o objetivo do diálogo é ampliar a interiorização das ações de promoção e garantia de direitos do público LGBTQI+ desenvolvidas pelo Governo do Estado da Bahia, promovendo o debate sobre questões como homofobia, espaços democráticos, respeito e igualdade.
“A escolha de iniciarmos este processo numa escola se definiu pela compreensão de que a educação precisa reservar um espaço que permita a ressignificação das relações, a partir das discussões sobre as identidades, contribuindo para que os preconceitos sejam revistos e desconstruídos numa perspectiva que promova o respeito às pessoas LGBTQI+”, afirmou Teixeira.
Para a estudante do sétimo eixo do EJA, Brina Lima, de 30 anos, “o bate papo é de suma importância para reforçar que todos nós somos iguais. Quando há amor, afeto e empatia na relação entre pessoas, não há espaço para preconceito, ódio e violência”, pontuou a estudante.
Segundo o coordenador do Centro de Referência de Assistência Social (Creas) do município, Alessandro Guimarães, que participou da atividade, o Creas de Itaparica atende um considerável público LGBT na assistência social e, muitos, sofrem ou já sofreram algum tipo de violência física ou psicológica nas ruas, em casa, na escola e no trabalho, por exemplo.
“Com base nosso atendimento no dia a dia, iniciamos uma série de ações nas escolas com o intuito de ampliar o discurso da igualdade e de respeito à diversidade de gênero, pois acreditamos que é nesses espaços democráticos e de construção de saberes que podemos colaborar para uma sociedade com mais amabilidade”, disse ele. Segundo Guimarães, as atividades desenvolvidas pelo Creas nas escolas contam com o auxílio de psicólogos, advogados, educadores, entre outros atores.