Ação cidadã: estudantes da UFBA desenvolvem portal sobre Educação e Justiça

Comportamento, Social
21 de novembro de 2020
por Genilson Coutinho

Estudantes de Pós-Graduação da Universidade Federal da Bahia (Ufba) uniram-se para criação e desenvolvimento de um projeto inovador, democrático e dialógico: o portal Educação e Justiça, com o objetivo de discutir e visibilizar relevantes pautas sociais como relações étnico-raciais, etnicidades, ações afirmativas, trabalho e criminologia, dentre outras, tendo como base Educação, Justiça, Universidade, Políticas Públicas e Direito, além do fortalecimento da cidadania . O site foi lançado na sexta-feira (20).

A ação cidadã surgiu a partir das discussões dos temas no curso de mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade – EISU-IHAC/Ufba, idealizada pelo discente Ícaro Jorge Silva, bacharel interdisciplinar em Humanidades e graduando em Direito. “Pesquisando as relações entre justiça e educação, a partir da pauta sobre ações afirmativas, tive a ideia de construir um portal para comunicar, compartilhar e construir em conjunto diálogos sobre esses temas, além de aproximar atores sociais dos importantes debates realizados nos espaços da Universidade. Queremos levar essas discussões ao conhecimento das pessoas, sobretudo, soteropolitanos”, explica.

O portal está sendo construído como um espaço digital para partilha desses importantes assuntos e conhecimentos. Serão disponibilizados artigos, textos, teses e dissertações que abordam estas questões, além de materiais normativos e informativos sobre Direito Educacional no Brasil. A equipe atuará ainda na realização de palestras e debates em escolas, comunidades tradicionais, Universidades, movimentos sociais, e associações comunitárias.

Para tanto, a equipe multidisciplinar conta com os estudantes Roy Rogeres Fernandes, cigano da etnia Calón, jornalista, ator e mestrando (EISU/Ufba); Nelson Lima, Bacharel Interdisciplinar em Humanidades, mestrando (EISU/Ufba); Luciene Santana, cientista social, mestranda em estudos étnicos e africanos (Ufba) e pesquisadora da Rede de Observatórios da Segurança Pública; Juliana Portugal, advogada especializada em direito do trabalho e Matheus Júlio de Melo, tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos, atua como técnico administrativo na Ufrb, e mestrando (EISU/Ufba).

Os conteúdos estarão disponíveis através do endereço eletrônico (https://www.educacaoejustica.com.br/). De acordo com Icaro Silva, o compartilhamento de informações e troca de saberes é um dos principais motivos para a concretização do projeto. “Esperamos com esta ação levar relevantes informações, conhecimentos, e debates para todos, de forma democrática e gratuita, no sentido de nos fortalecermos enquanto sociedade. Nós precisamos dialogar sobre todas estas questões, por isso, convidamos a todes para nos acompanharem, podem fazer sugestões, indicação de temas. A participação popular é muito importante, o real sentido da ação. Agradeço imensamente aos compromissados colegas que toparam a ideia. A construção é coletiva, e a transformação também”, considera.

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.