Abertas inscrições para interessados em exibir filmes da Mostra de Cinema e Direitos Humanos

Cinema, Comportamento, Social
25 de setembro de 2014
por Genilson Coutinho

nona

Estão abertas, até o dia 15 de novembro, as inscrições para as instituições e espaços culturais de todo o Brasil que tenham interesse em exibir os filmes do projeto “Democratizando” da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul. Poderão participar da seleção locais como cineclubes, pontos de cultura, institutos federais de educação profissional, universidades, museus, bibliotecas, sindicatos, associações de bairros e qualquer instituição que se habilite a participar da iniciativa.

O “Democratizando” é uma estratégia criada no âmbito da Mostra Cinema e Direitos Humanos para ampliar e diversificar o público, o número de cidades e os locais de exibição dos filmes. Segundo a secretária Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Patricia Barcelos, o objetivo é permitir que as produções audiovisuais possam alcançar parcelas da sociedade que têm pouco ou nenhum acesso à cultura. “É preciso democratizar o projeto e a melhor forma é levando os filmes para onde as pessoas estão e valorizando os espaços de cultura popular”, explicou.

Enquanto a tradicional Mostra de Cinema percorrerá as 26 capitais brasileiras e o Distrito Federal, o “Democratizando” é um circuito itinerante que chegará, por exemplo, a cidades do interior, periferias, associações de moradores, universidades, escolas e em locais onde vivem pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Segundo o regulamento, serão escolhidos até mil pontos de exibição e cada um receberá um kit contendo seis filmes da Mostra: A vizinhança do tigre, Rio Cigano, Sophia, Cabra Marcado para Morrer, Que Bom te Ver Viva e Pelas Janelas. Para garantir a acessibilidade do evento, as produções serão enviadas com opção de audiodescrição, destinada a pessoas com deficiência visual, e closed caption para os deficientes auditivos.

Os filmes serão apresentados ao público entre os meses de janeiro e março de 2015, em sessões gratuitas.  O responsável de cada instituição deverá garantir o espaço físico e os equipamentos necessários para exibição das mostras (tela, aparelho de DVD e projetor). Os participantes do projeto têm a liberdade para realizar atividades paralelas relacionadas com o evento, como oficinas, debates, seminário, mostras regionais e locais, exposições e apresentações.

Para participar, os responsáveis pelas instituições devem preencher cadastro online. A lista dos espaços selecionados será divulgada até 25 de novembro de 2014.

Inovação: Além de percorrer um número maior de cidades no país, o “Democratizando” chegará também a embaixadas brasileiras no exterior, ampliando ainda mais o alcance territorial da Mostra. A expansão do projeto foi possível por meio de uma parceria inédita firmada com o Ministério das Relações Exteriores.

Diversidade – A 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul reúne obras produzidas em países do Hemisfério Sul, que abordem temas relacionados aos direitos humanos. Composta por 25 filmes de curta, média e longa metragem, a Mostra percorrerá as 26 capitais brasileiras e o Distrito Federal entre os dias 3 de novembro e 14 de dezembro. Pelo segundo ano seguido, as produções também serão exibidas em cerca de mil espaços culturais selecionados pelo projeto “Democratizando”.

A programação compreende uma seleção de filmes contemporâneos que, desde 2008, são selecionados por meio de chamada pública, além de uma retrospectiva histórica, homenagens e programas especiais. A Mostra é realizada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Ministério da Cultura, com produção da Universidade Federal Fluminense e patrocínio da Petrobras e do BNDES.

Em 2013, foram exibidos 38 filmes em todas as capitais. Ao total, quase 30 mil pessoas assistiram às produções da Mostra Principal. Em 2013, a Mostra Democratizando foi exibida em 600 pontos por todo o país.

Serviço: 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul

  • Telefones: 55 21 2629.9763 (Universidade Federal Fluminense) e 55 61 2025.3732 /3950 (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República)