A história de amor de um estudante e ator transformista rompendo as barreiras do preconceito

Sala VIP
11 de junho de 2014
por Márcia Santos
Continuando o nosso especial em homenagem ao dia dos namorados que já está na porta mesmo com a competição do jogo do Brasil, mas isso não vai atrapalhar o casal Bia Mathieu Semanovischi, ator transformista e Pedro, seu amado que se conheceram nas redes socais e que junto estão vivendo um grande amor na ponte área Salvador-São Paulo. É com essa história de amor que supera o preconceito de amigos e familiares que celebramos essa data especial.

Apaixonada e cheia de história, Bia Mathieu Semanovischi uma das estrelas da arte do transformismo de Salvador conta com alegria como tudo aconteceu: (Risos) Essa parte é engraçada, nós costumamos dizer que essa história era pra acontecer. Nos conhecemos pelas redes sociais, conversávamos bastante. O interessante é que o papo sempre fluía. Certa vez, o convidei para assistir a um show meu, ele aceitou e não apareceu. Aff! Eu odeio tomar bolo e fiquei retada. Cancelei a amizade dele no face, exclui contatos. Tempo depois, ele muito cara de pau, me adicionou novamente e eu bobinha aceitei. Trocamos telefone, e era conversa aqui, ali e o whatsapp não parava. Certo dia, saímos, ele conheceu alguns amigos meus, tomamos uma cervejinha, o papo fluiu ainda mais e passamos a noite juntos. Acredita que ficamos mais de 15 horas sem dormir, conversando, nos conhecendo e ali já tínhamos a certeza que nos completávamos. Mas não acabou! Fui passar 15 dias em SP a trabalho e a passeio, claro e falávamos todos os dias. Eu sei, numa conversa dessas, eu dei a louca pedi que ele não me procurasse mais, ele disse que faria isso, não me procurou e eu orgulhosa, fiquei na minha. Uns 5 dias antes de voltar para Salvador, ele fala comigo no Facebook e a conversa foi fluindo novamente, voltamos com a mesma empolgação e fui recebida de volta a Salvador com os carinhos dele. Se revelasse os detalhes daria uma matéria completa, ou uma especial talvez, brinca Bia.

Pedro e Bia

Após essa correria da conquista e brigas de amor ela releva que mesmo com o pouco tempo juntos já viveu grandes momentos especais com seu amado como dispara com seu jeitinho bem baiano: Vixe! Em pouco tempo já vivemos vários momentos especiais. O que mais marcou, que talvez jamais esqueça foi ele me dizer com olhos mareados que jamais tinha sentido por alguém o que sente por mim, a ponto de relatar para o seu pai toda a nossa história, se declarando apaixonado e disposto a viver a relação, enfrentando os preconceitos e dificuldades. O pai não entendeu bem a ideia, inicialmente, mas hoje vive querendo conhecer a nora, brinca sorridente a bela.

 

Leia também: Atrizes celebram relação no dia dos namorados

 

Já para Pedro, o mais importante é amar e ser amado e enfrenta com tranquilidade o preconceito de alguns amigos que acham estranho o amor dele por um ator transformista. Muitos deles acham loucura o meu namoro com Bia, talvez por muitos deles serem heterossexuais, mas a maioria apoia. Eles sabem como sou decidido, pontua ele. Já quando assunto é o assedio dos fãs com sua amada, Pedro não esconde que o ciúme. “De vez em quando rola um ciuminho, porque sempre tem uns mais assanhados. Mas ela me ama e nos respeitamos muito. E isso é fundamental em nossa relação”, diz ele. Que aproveita para contar o que mais o encantou em Bia. “Ela tem um jeito de ser encantador. Diferente até de mulheres que já me relacionei. Não pude resistir, quando me dei por conta, já tinha me conquistado, o sentimento era muito forte. E o bom é que fui correspondido”.

Diante da amada e questionado se há algum numero especial dela que ele mais goste, Pedro nos conta um dos seus favoritos, Nobodys Perfect, de Jessie J. Mas no especial de namorados ela fez uma música de Fafá de Belém que dizia: Ah meu homem, você é demais. Que eu fiquei sem jeito, ainda mais apaixonado e muito feliz. Amo essa minha mulher!” Sorri feliz.