A diversidade em nós: fragmentos de um discurso baiano na grandiosidade paulistana

Sem categoria
12 de junho de 2012
por Genilson Coutinho

Ê, São Paulo! São Paulo é terra boa? Anunciada na mídia, comentada mundialmente, recebido até auxílio do tempo que abriu para a parada, The Gay Parade 2012.

E pára mesmo! Será?

Um baiano perdido nessa intensidade, achado, vislumbrado, até um pouco decepcionado! Pergunto-me se, diante de tanta diversidade, as pessoas conseguem se encontrar nos seus guetos.

Vejo manifesto, nos jeitos exóticos, penteados, trajes, busca de identidade numa cidade tão diversa. O mais é muito mais em Sampa e o orgulho gay não poderia ser diferente.

Vi rostos, corpos desnudos, mas, sobretudo, vi um grito que não pode calar, um grito que não quer calar, vi seres que querem ser diante de tanta falta de zelo por parte de uma sociedade que oprime, maltrata, até mesmo condena, mas…

 

Ah! O MAS! Preciso falar do “mas”, do nosso “mas” que está incutido nas nossas mentes

… é assim, mas…

é homo, mas…

Já não podem mais negar, nunca puderam, na verdade, negar que o maior evento do “orgulho” mundial acontece aqui, nessa São Paulo tão cheia, tão viva, tão desacordada e tão sozinha, perdida na sua nefasta grandiosidade.

Acho que a parada mesmo se perde, ela para, perde-se o foco quando muitos nem sabem o que fazem lá, simplesmente vão arrastados pela cidade que corre, que leva para não se sabe onde.

São Paulo é terra boa, de gente diversa demais, de gente que busca ser gente, que carece de sentir, de sorrir, até mesmo de amar… de gente que de tanto “desfoco” carece de se achar. Vi comentários de vários “gays” nos bares, boate, em livrarias, dizendo que não iriam mais para a parada, pois se perdeu o foco, condenando o comportamento de quem vai a fim mesmo de se esbaldar. “Eu sou gay, mas não sou assim!” Sou melhor! Será?

Carece entender? Precisa de mais? Acho que não! Sejamos simples, sejamos nós. Sejamos!

Aí pararemos sim! Diariamente, na nossa casa, na nossa cama, com as pessoas que amamos!

Orgulho de ser você? E quem é você? Quem são esses rostos todos? Vestidos, Desnudos, Impuros, Perfeitos, Sujos, Mostrados?

É São Paulo!

Por Nilton Cesar

Nilton Cesar Nogueira dos Santos é natural de Feira de Santana, Professor Universitário, Mestrado em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal de Pernambuco