‘A Arte de Matar Galinhas’, com Igor Epifânio, reestreia na quinta-feira, 03 de dezembro

No Circuito, Teatro
1 de dezembro de 2015
por Helder Azevedo

Misturando teatro e gastronomia, o solo aguça os sentidos sobre a arte de comer

Igor

Igor Epifânio (Foto: Divulgação)

O misterioso cozinheiro vivido por Igor Epifânio – uma livre inspiração no protagonista do livro O Idiota, de Dostoievski – está de volta em A Arte de Matar Galinhas, que reestreia na quinta-feira, 03 de dezembro, às 18 horas, na Casa Museu Solar Santo Antônio, localizada no bairro do Santo Antônio, com vista para a Baía de Todos os Santos.

Nesta cena-jantar os espectadores são estimulados a descobrir mais sobre a alquimia dos alimentos e despertar os prazeres de seus sentidos para os variados sabores. Sentados à mesa, os convidados revisitam toda nossa herança alimentar, com humor e ironia, enquanto petiscam pães e bebericam vinhos, aguardando e acompanhando a preparação de uma deliciosa canja que será servida ao final do solo.

Para Epifânio, que também assina a direção de A Arte de Matar Galinhas, a encenação ultrapassa os limites da cozinha e discute, junto com o público, os novos hábitos de nossa época, na qual estamos cada dia mais isolados, comendo sozinhos e calculando calorias de cada alimento. “Quero fazer o público pensar – e degustar – algumas das melhores possibilidades do ritual de encontro onde o paladar, a conversa, o tempo, o olhar e o pensamento próprio estão no menu do dia”, afirma o ator.

A Arte de Matar Galinhas tem co-direção de Marcelo Sousa Brito e textos dos dramaturgos, Aldo Marcozzi, Daniel Dourado e Gildon Oliveira. O músico Matheus Augusto dá o clima ao ambiente com uma trilha especial cheia de provocações e sonoridades à grande mesa. A curtíssima temporada da cena-jantar acontece de 03 à 13 de dezembro, sempre de quinta a domingo às 18 horas.

Igor Epifânio – Ator formado pelo instituto Dragão do Mar do Ceará e pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Já participou de montagens importantes de Salvador como Entre nós – Uma Comédia Sobre Diversidade, A Bofetada, Capitães da Areia, Pague pra Ver, Mestre Haroldo e os Meninos. Atualmente cursa o quarto ano do curso de gastronomia da Ufba, de onde buscou inspiração para a realização do projeto. Epifânio formou-se cozinheiro pelo Sesc/Senac.

Casa Museu Solar Santo Antônio – Localizada num dos bairros mais tradicionais de Salvador, o Santo Antônio, o espaço, com lotação máxima para 25 pessoas, tem 30 anos de história e é considerado uma pérola da região. Além do ambiente apropriado para uma agradável refeição, os espectadores terão a bela vista para a Baía de Todos os Santos.

Um piano, o Bolero e a Galinha – O projeto nasceu da ideia e realização de quatro artistas que queriam aproximar, do público, o teatro e a gastronomia. São três cenas jantares individuais, cheias de humor e papilas aguçadas: Parece Bolero com Paula Lice, L. Recebe com Jacyan Castilho e A Arte de Matar Galinhas, com Igor Epifânio. Juntos, foram indicados na categoria especial do prêmio Braskem de Teatro em 2013, além de participarem do Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia (Fiac) e do Festival de Teatro de Curitiba (Fringe). Atraindo variados públicos e olhares da arte, gastronomia, psicologia e nutrição.

SERVIÇO
A Arte de Matar Galinhas com Igor Epifânio
Onde: Casa Museu do jornalista Dimitri, Rua Direita do Santo Antônio número 177 antigo 54, entre a Igreja do boqueirão e a pousada do boqueirão – Santo Antônio, Salvador (BA)
Quando: De 03 à 13 de dezembro, quinta a domingo, sempre às 18h
Quanto: R$ 40 e R$ 20 (meia)
Ingressos: (71) 3241-2983 ou por e-mail: umpianooboleroeagalinha@gmail.com
*Estacionamento no largo da Igreja do Santo Antônio
*Plateia com lotação máxima de 25 pessoas