80% dos gays conhecem namorados por aplicativos e sites

Comportamento, Social
10 de abril de 2015
por Genilson Coutinho

gay1

Um estudo realizado pelo Instituto Kirby da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália, revelou que 80% dos gays conheceram seus namorados (ou maridos) em aplicativos ou sites de encontros.

A pesquisa mostra um salto incrível da porcentagens de homens que mudaram a sua maneira de encontrar parceiros: em 2001, apenas 14% haviam conhecido o namorado pela internet, ou seja, menos de 2 em cada 10. Hoje, 14 anos depois já são 8 em cada 10.

Pesquisadores duvidam agora de estudos que mostravam que homens nos app tinham mais doenças. Em 2014, por exemplo, o Centro LGBT de Los Angeles, nos Estados Unidos, mostrou que usuários de aplicativos de namoro tinham 42% mais probabilidade de serem diagnosticados com gonorreia e 37% eram mais propensos a terem clamídia, em comparação com quem conhecia o namorado por meio on-line ou em bares. No início do ano, especialista em saúde culpou o Grindr pelo aumento de DST no Reino Unido.

“Uma das coisas que se falou muito na última década é que os homens que se encontram on-line são de maior risco”, disse Garrett Prestage, um dos autores do estudo australiano.

“Esses dados mostram que esta lógica é equivocada porque a maioria dos homens gays encontra parceiros desta forma… que seja encontro romântico ou sexual.”

“Se eles estão comparando-os com os homens que não usam aplicativos, eles estão comparando homens que são sexualmente ativos com aqueles que não são”, conclui.