45 anos do Ilê Aiyê será comemorado com caminhada e participação de Daniela Mercury

Música, No Circuito
30 de outubro de 2018
por Genilson Coutinho

Foto: Genilson Coutino

Poucos produtos culturais estão em cartaz há 45 anos, funcionando, cumprindo seu dever e emocionando há tanto tempo e sem interrupções. O Ilê Aiyê é um deles. O bloco afro mais antigo do Brasil é o mais belo dos belos e também ícone de resistência que, ano após ano, reafirma sua posição de marco na história da luta contra o racismo e afirmação do povo negro. Então, motivos não faltam para celebrar nesta quinta-feira (1º/11).

A programação de aniversário começa com a concentração às 19h no Plano Inclinado da Liberdade, de onde sai o Cortejo do Negão, às 20h, até o Curuzu. Lá, na Senzala do Barro Preto, sede do bloco, às 21h, começa o evento pelos 45 anos do Ilê Aiyê, em que a Band’Aiyê é a anfitriã da noite. Também é atração a cantora Daniela Mercury e o canto de diversos blocos afros e afoxés, além dos cantores Gerônimo Santana e Tonho Matéria. O show da cantora Daniela Mercury está previsto para 22h30.

Entre os blocos afros e afoxés, marcarão presença o Filhos de Gandhy, Cortejo Afro, Malê de Malê, Muzenza, Os Negões e Olodum. “Essa noite representa muito, o Ilê Aiyê é um marco, ele inaugura o que chamo de estética baiana, que chega a partir das suas cores, e a estética foi uma forma que o povo negro teve de dar um salto de qualidade de vida. A partir da estética do Ilê, foram mudados pensamentos, valores, posicionamentos e muito mais”, comenta Alberto Pitta, idealizador e presidente do Cortejo Afro.

Segundo Antônio Carlos Vovô, presidente e fundador do Ilê Aiyê, o palco do aniversário será um encontro de grandes amigos que, juntos, irão fazer uma retrospectiva da história da entidade através de músicas. “O repertório vai passear por esses 45 anos, visitando as principais músicas de cada década, desde a primeira música campeã do nosso festival, “Cozê Cozê” que era pra ser a canção principal do nosso primeiro desfile, mas acabou sendo “Que Bloco é Esse”, que caiu no gosto dos foliões e virou um grande sucesso, sendo gravada no disco Refavela de Gil em 1977″, lembra ele.

Para Vovô, não são apenas 45 anos do Ilê, são 45 anos de blocos afros. “Por isso a  presença deles, como a de Daniela, que sempre esteve ao nosso lado, a de Gerônimo, nosso amigo autor da música “Eu Sou Negão”, de e Tonho Matéria, que já foi cantor do Olodum e hoje está à frente do Bloco da Capoeira”, realça.

Pelo fato de não terem comemorado o aniversário com festa ano passado, a expectativa dos fãs do Ilê tem sido grande para a comemoração desse ano, o que está se refletindo na procura pelos ingressos. Os interessados podem adquirir os ingressos na sede do bloco, no Curuzu, na Boutique do Ilê, no Pelourinho, ou na entrada da festa. Os valores são R$ 60 e R$ 30 (promocional) para pista e R$ 100 para camarote, ficando R$ 70 para compra antecipada.

DEUSA DO ÉBANO – Outra novidade é que estão abertas as inscrições para o concurso Noite da Beleza Negra 2019, que elegerá a nova Deusa do Ébano. As candidatas ao título de Rainha do Ilê Aiyê 2019 devem ter entre 18 e 30 anos e podem se inscrever tanto através do sitewww.ileaiyeoficial.com ou presencialmente, na sede do bloco (Senzala do Barro Preto – Ladeira do Curuzu). O evento, que é um dos mais tradicionais do verão de Salvador, acontecerá no dia 16 de fevereiro. As interessadas têm até o dia 21 de dezembro para candidatar-se.

SERVIÇO

45 ANOS DO ILÊ AIYÊ

Data: 1° de novembro (quinta-feira)

Horário: Caminhada “Cortejo do Negão” – 19h (concentração) 20h (saída)

Festa na Senzala do Barro Preto – 21h

Local: Caminhada: Plano Inclinado da Liberdade até o Curuzu

Festa: Senzala do Barro Preto – Ladeira do Curuzu

Ingressos: Pista – R$ 60 e R$ 30 (promocional) ; Camarote – R$ 100 I R$ 70 (compra antecipada)

Locais de venda: Senzala do Barro Preto (Curuzu),  Boutique do Ilê (Pelourinho) ou entrada da festa.