A cantora Thathi é nosa convidada da sala vip

Sem categoria
25 de março de 2011
por Fábio Rocha

 

 

 

Dona de uma “doce rebeldia” e uma personalidade marcante, a cantora Thathi impressiona o público quando sobe ao palco, seja com sua voz que emociona ou com a forma visceral como toca sua guitarra.

Na bagagem, a cantora já dividiu o palco com diversos artistas consagrados da MPB, como: Caetano Veloso, Djavan, Geraldo Azevedo, Guilherme Arantes, Flávio Venturini, Luiz Melodia, Zeca Baleiro, Danni Carlos, Frejat, Luiza Possi, Maria Gadú, Moska e muitos outros.

Seu álbum de estreia está sendo finalizado no Rio de Janeiro. O trabalho é quase 100% autoral, onde além mostrar seu talento para as composições, Thathi surpreende como musicista (gravou todas as guitarras e violões do álbum). No set list, canções como “Longe de Mim”, “Borboleta”, “Veloz” e “Amor Desmedido” e regravações de Caetano Veloso (“Vaca Profana” e “Divino Maravilhoso”), Rita Lee (“Ovelha Negra”) e Lulu Santos (“Último Romântico”).

 

 

 

Dois Terços: Muita gente já conhece o seu trabalho, porém ainda existe muita gente que não conhece? Conte-nos um pouco da sua história.Thathi: Sou cantora, guitarrista e compositora baiana! Desde muito pequena, a música é a minha vida, é minha religião! Durante a minha trajetória artística, já tive a honra e o prazer de dividir o palco com grandes artistas como Caetano Veloso, Frejat, Nando Reis, Zeca Baleiro, Isabella Taviani, Luiza Possi, entre outros. Atualmente moro no Rio, onde estou finalizando meu segundo CD. Espero, em  breve, poder mostrá-lo para o Brasil!

DT: Você tem feitos muitos shows no eixo Rio e São Paulo durante ao no inteiro. Salvador não é espaço para o Pop Rock?

T: Acho que quase todo estado tem um estilo, cultura, uma característica diferente. A Bahia é a terra do carnaval, da “alegria”. Sendo assim quase tudo, em termos mercadológicos, gira em torno disso, que é muito forte por lá e por consequência não inclina os olhos para outro tipo de manisfestação. Há poucas casas de shows, há um certo desinteresse por parte dos empresários, acredito.

DT: Este ano, seu show lotou a Arena Mauricio de Nassau no festival de Verão. Como foi essa passagem pelo festival?

T: Foi super importante, adorei participar desse mistura, acho que é por aí! O Festival de Verão é um dos maiores Festivais de música do Brasil e o público baiano é muito especial pra mim. Tive a presença do meu Fã-Clube Baiano, “Perto de mim”, que levou cartazes e faixas para me receber, foi lindo!!!

 

DT: Muitas bandas formadas por mulheres ganharam projeção nos últimos dois anos tocando samba de raiz. Como você tem visto esses surgimentos destes movimentos liderados pelas mulheres?

T: Fazendo uma análise cronológica, a mulher demorou para ter seu papel na música, seja como instrumentista ou compositora, nós que sempre fomos fonte de inspiração pra tantas canções, não é mesmo? Como em todo seguimento, ela vem ganhado força e fico muito feliz quando vejo novas manifestações musicais desse tipo, principalmente na Bahia e no samba, que tem uma gama de instrumentos até então tocados por homem, como cavaquinho, surdo, pandeiro etc.

 

DT: Você disponibilizou no You Tube uma gravação onde você toca ao piano um hino do carnaval baiano imortalizado pela banda Chiclete com Banana. Qual sua relação com o axé?

T: Eu fui criada na Bahia, vendo e ouvindo tudo. Como em qualquer estilo, não é toda música que eu gosto, mas respeito. Confesso que axé também não é o tipo de som que eu mais curto, mas tem canções e artistas que gosto sim. Posso citar aqui Daniela e Netinho.  Adoro dar roupagens para cancões e resolvi fazer uma homenagem a Bahia, já que estava indo fazer um show no Festival de Verão e passar o carnaval por lá.

 

DT: É notável que há uma parceria musical muito forte entre você e a cantora Isabela Tavianni. Vocês já pensaram um show feito especialmente entre vocês para o público de Salvador.

T: Ainda não, mas me parece uma ótima ideia. A Isabella é uma cantora e compositora pungente, admiro muito como artista e como pessoa. Fui obsequiada com essa amizade.

Isabella é verdadeira, é emoção, é desprovida de ego, difícil encontrar alguém assim. Ela me recebeu na cidade maravilhosa, assim como Cristo, de braços abertos!!!

DT: Este ano você estaria fazendo sua estreia no carnaval de Salvador, porém o trio quebrou. O que houve de fato?T: Eu, Isabella Taviani e Jorge Mautner fomos convidados para participar do trio do meu amigo e parceiro Jota Velloso. Infelizmente, o trio que a prefeitura cedeu teve um problema, impossibilitando o nosso desfile na avenida. Fiquei muito triste, quem sabe no ano que vem…

 

DT: Claudia Leitte , Ivete Sangalo e Daniela Mercury  são três estrelas da musica baiana  que conquistaram o Brasil cantando axé.  Você já pensou em gravar algum trabalho com alguma delas?

T: Gosto muito do trabalho artístico da Daniela, é uma das grandes cantoras do Brasil. Assisti-la é  sempre um lindo espetáculo. Seria uma honra gravar com a rainha

 

DT: Casamento  gay e adoção por casais de homossexuais têm sido uma luta diária da comunidade gay. O que você pensa sobre esses assuntos?

T: Os 3 males da humanidade são 3 Is: intolerância, ignorância, injustiça. Eu acho um absurdo um país como nosso não ter essas questões resolvidas. O amor é que prevalece, sempre!! Já foi comprovado, não há dano algum uma criança ser adotada por um casal gay, talvez seja muito mais bem educada do que muitos casais héteros por aí.